segunda-feira, 31 de agosto de 2009

A Aparência de Innsmouth


"... Observei com mais atenção, tentando determinar a origem da má impressão que ele me causara. Era um homem magro, de ombros curvados, com não mais de 1,80 m de altura, trajando surradas roupas azuis, comuns, e um boné de golf roto. Tinha 35 anos, talvez, mas as pregas estranhas e profundas nos lados de seu pescoço o faziam parecer mais velho, quando não se observava seu rosto apático e inexpressivo. Tinha cabeça estreita, olhos azuis aquosos, saltados, que pareciam nunca piscar, nariz chato, testa e queixo recolhidos e orelhas pouco desenvolvidas. Seus lábios eram grandes e carnudos e as maças do rosto, acinzentadas e ásperas, pareciam quase imberbes, exceto por uns raros fios enrodilhados em tufos, e em alguns pontos, sua superfície apresentava uma curiosa irregularidade, como se estivesse sido descascadas por alguma doença de pele. Suas mãos eram grandes e tão marcadas pelas veias que tinham uma coloração azul-acinzentada, pouco natural. Os dedos eram curtos em relação ao resto do corpo e pareciam ter a tendência de se enrolar contra a palma enorme. Enquanto ele caminhava, observei o jeito peculiar como ele gingava e percebi como os seus pés eram anormais de tão imensos."
H.P. Lovecraft - A Sombra sobre Innsmouth

Existe uma condição hereditária conhecida pelas pessoas residentes da costa de Massachussets como a Aparência de Innsmouth. A doença, espécie de condição degenerativa, parece atingir especificamente as pessoas dessa cidade costeira. Homens e mulheres sem distinção. Uma pessoa infectada parece normal ao nascer mas uma lenta porém progressiva degeneração ocorre no decorrer da vida. Essas mudanças tendem a acontecer mais frequentemente entre os vinte anos e a meia idade, embora em alguns casos a doença possa se instalar bem mais cedo.
Uma pessoa afligida pela condição em geral apresenta características marcantes: grandes olhos inchados, pele áspera e escamosa, nariz achatado, orelhas anormalmente pequenas e um estranho inchaço nos lados do pescoço. Em casos raros, a estrutura óssea do crânio e da pelvis sofrem mudanças, forçando a vítima a adotar um lento gingado enquanto se movimentam. Nos casos mais avançados, evidencia-se o surgimento do que aparentam ser rudimentares guelras nos lados do pescoço. Vítimas reportam estranhos sonhos com reinos submersos e uma crescente obsessão com o oceano e água salgada. Essa característica de fundo psicológico parece estar associada a curiosa mutação, embora não se saiba explicar a razão. Existem rumores que pessoas sofrendo da Aparência de Innsmouth muitas vezes cometem suicídio se afogando em lagos, rios ou no mar.

Algumas vezes, pessoas sofrendo da Aparência de Innsmouth desenvolvem as características apenas até um determinado estágio, permanecendo neste estado até o final de suas vidas. A causa exata da doença permanece desconhecida e nos anos 20 ainda não foi objeto de estudopela comunidade médica. Existem rumores que o suprimento de água potável de Innsmouth, possa ser o causador dessa terrível doença mas nenhum agente patológico foi descoberto nos reservatórios da cidade. Comenta-se que em alguns casos, elementos saudáveis contraíram a doença na presença de certos indivíduos contaminados ou em visitas a Innsmouth. Razões genéticas também podem contribuir para a doença, pois muitas famílias residentes de longa data possuem a predisposição para a aviltante degeneração.




Três diferentes exemplos da medonha Aparência de Innsmouth em marinheiros da cidade costeira
Em Call of Cthulhu:

Obviamente a transformação de pessoas em Deep Ones é ocasionada pela miscigenação entre seres humanos e Deep Ones puros. O resultado dessa mistura sanguínea são indivíduos cujo sangue foi de alguma forma conspurcado gerando uma anomalia genética ou hibridismo.

Híbridos são totalmente humanos ao nascer e não demonstram qualquer indicação de possuir a predisposição para a doença. Na realidade, uma pessoa com sangue Deep One pode não desenvolver nenhum sinal da mutação, sobretudo se ela não for exposta ao mar ou a elementos que disparem uma espécie de gatilho degenerativo. Diferentes gatilhos podem ser disparados: a proximidade de outros Deep Ones ou Hibridos em desenvolvimento, a proximiadde de certos artefatos ligados aos Mythos de Cthulhu ou mesmo a proximidade do oceano podem iniciar a transformação. Vítimas tendem a experimentar em um primeiro momento sonhos recorrentes com reinos submersos (notavelmente cidades habitadas por Deep Ones - possivelmente acessados por algum tipo de memória genética) e entidades sub-áquáticas como Cthulhu, Dagon e Hydra.

Não raramente indivíduos acometidos pelos primeiros sonhos acabam sendo atraídos para a proximidade dos oceanos. As pessoas sentem necessidade de experimentar mergulhos noturnos ou o conforto de se sentir submerso. Nesses casos, a condição degenerativa já instalada se faz irreversível. Indivíduos afastados de massas d´água (por exemplo enviados para desertos e montanhas) podem deixar de experimentar os sonhos recorrentes estancando a degeneração. Embora em alguns casos, as vítimas desejem chegar a costa ou regiões banhadas por lagos e rios.
Não existe um critério para a progressão degenerativa. A doença na maioria das vezes têm início com a maturidade, mas ela pode levar anos para se desenvolver por completo. O contato com outros híbridos é fator de aceleração da condição, contudo a proximiadde de certos objetos (artefatos fabricados pelos Deep Ones) pode instaurar o efeito ainda mais prontamente. Existem casos em que a vítima, alheia a sua herança adquire alguma jóia ou objeto de origem Deep One e a partir dessa proximidade inicia a mutação.

Não existe cura para a degeneração. Uma vez iniciada ela não pode ser revertida. Os primeiros efeitos são a descamação da pele, substituída por uma camada áspera que lembra as escamas de um peixe. Em estágios críticos as escamas assumem uma coloração azul ou verde-acinzentada. Dedos dos pés e mãos podem desenvolver membranas finas de pele. Olhos se tornam grandes e aquosos, tornando muitas vezes desnecessário a lubrificação do globo ocular com piscar. Orelhas e nariz tendem a encolher, chegando a desaparecer em estágios avançados. A boca se alarga desproporcionalmente assumindo uma aparência batráquia e longitudinal. Mãos e pés podem sofrer encolhimento ou crescimento atípico que altera enormemente a habilidade motora e mobilidade. O elemento mais bizarro talvez seja a formação de guelras nas laterais do pescoço que apresentam funcionamento semelhante a de peixes.

A degeneração não é contudo terminal. A mutação quando completa transforma o indivíduo em um Deep One com todas as características típicas da espécie. Uma vez consumada a transformação o indivíduo perde parcialmente sua memória humana, assumindo uma memória genética que se sobrepõe totalmente a biografia humana. Estes acabam convidados a viver com os outros Deep Ones em suas cidades nas profundezas do oceano.

Em comunidades de híbridos, a mutação costuma ser chamada de "benção das profundezas", uma espécie de favorecimento por parte das entidades aquáticas. Híbridos que experimentam a transformação total recebem benefícios e o respeito dos seus irmãos. Em um contraponto, híbridos que desenvolvem poucas características tendem a ser segregados, sendo proibidos de testemunhar os rituais mais importantes. Alguns inclusive podem ser oferecidos em sacrifícios às entidades veneradas. Em Innsmouth, os híbridos com pouca ou nenhuma degeneração recebiam permissão para trabalhar em cidades próximas, uma vez que suas aparências não eram tão chocantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário