sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Ritual dos Inocentes - Tranformando uma notícia do mundo real em Horror Lovecraftiano


Basta abrir os jornais ou sites de notícias para se deparar com acontecimentos que poderiam tranquilamente figurar entre os contos de H.P. Lovecraft.

Aqui está uma notícia do mundo real, medonha é bem verdade, que pode ser convertida em material para abastecer uma fictícia investigação sobrenatural dos Mythos de Cthulhu.

O texto abaixo foi publicado dia 03 de novembro de 2014 no site de notícias "G1" (scoop de Janary Damacena), a respeito do resgate de duas crianças mantidas presas pelos próprios pais para alguma espécie de ritual.

Fonte: G1 - Notícias


CRIANÇAS MANTIDAS EM CÁRCERE PELOS PAIS SERIAM USADAS EM RITUAL NO PIAUÍ


O Conselho Tutelar de Teresina apresentou na manhã desta segunda-feira (3) à juíza da 1ª Vara da Infância e da Juventude a denúncia de que duas crianças eram mantidas em cárcere pela mãe e o padrasto e há suspeita de que seriam usadas em um ritual. De acordo com o conselheiro Djan Moreira, as crianças, uma de 7 e outra de 9 anos de idade, foram encontradas nuas trancadas em um quarto com o ar condicionado ligado e estavam sem alimentação há pelo menos três dias. O Conselho Tutelar foi acionado após denúncia feita pelos vizinhos e familiares que reside no bairro Satélite, Zona Leste da capital.

Segundo o conselheiro que acompanha o caso, os dois meninos só foram resgatados após ele conseguir uma liminar na Justiça para fazer as buscas na residência. No entanto, diante da negativa da mãe em receber os conselheiros, a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros tiveram que ser acionados para fazer o resgate.

Conforme Djan Moreira, os bombeiros utilizaram da força para arrombar a porta da casa. As crianças foram encontradas nuas, molhadas e trancadas em um quarto com o ar condicionado ligado. "Elas estavam geladas e tremendo de frio, com fome e as roupas molhadas estavam no chão. No local tinha uma faca, uma jarra, imagens de Jesus Cristo espalhadas e o chuveiro estava ligado, mas não podemos confirmar que se tratava de um ritual. No entanto, antes já havíamos tentado falar com a mãe e ela nos disse que não poderia abrir a porta porque estava cumprindo uma missão dada pelo 'Senhor'", disse.

Além da falta de alimentação, os dois meninos também não estavam frequentando a escola. Durante a abordagem, o conselheiro disse que a mãe das crianças mostrou resistência e estava visivelmente transtornada.

Djan Moreira contou ainda que uma vizinha da família revelou que a última alimentação feita pelas crianças foi servida por ela e que há três dias ninguém saía ou entrava na casa. Os dois meninos foram levados para uma casa de acolhimento e lá estão sendo acompanhados por psicólogos e assistente social. Segundo o conselheiro, as crianças estão sendo ouvidas e os profissionais irão avaliar se eles têm condições de ficar com uma tia ou avó que mora próximo.

"Lá eles estão recebendo todo o atendimento necessário, como roupas novas, acompanhamento psicológico e comida. Na solicitação que enviamos para a juíza Maria Luíza pedimos providências do caso, inclusive com quem as crianças devem ficar", contou.

Segundo a juíza Maria Luiza Freitas, a justiça irá avaliar o caso e poderá pedir a retirada da guarda das crianças da mãe. A denúncia também será encaminhada à Vara Criminal para que o juiz possa pedir a prisão do casal. O Conselho Tutelar deverá registrar o caso ainda nesta segunda-feira na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente.

Na 1ª Vara da Infância e Adolescência em Teresina são pelo menos 5 mil processos que envolvem casos de maus tratos, negligência e abuso sexual contra crianças.



Esse foi o artigo conforme noticiado. 

Passando por um "filtro lovecraftiano" a notícia se transformaria em algo semelhante a isso:


CRIANÇAS ENCONTRADAS EM PORÃO SERIAM USADAS EM RITUAL NO PIAUÍ

O Conselho Tutelar de Teresina apresentou na manhã desta segunda-feira (3) à juíza da 1ª Vara da Infância e da Juventude a denúncia de que duas crianças eram mantidas em cárcere pela mãe e o padrasto e há suspeita de que seriam usadas em um ritual de magia negra. De acordo com o conselheiro Duarte Siqueira, as crianças, uma de 7 e outra de 9 anos de idade, eram mantidas em um aposento com o ar condicionado ligado e estavam sem alimentação há pelo menos três dias. O Conselho Tutelar foi acionado após denúncia feita pelos vizinhos que residem no Bairro da Lua, Zona Oeste da capital.

Segundo o conselheiro que acompanhava o caso, os dois meninos só foram resgatados após ele conseguir uma liminar na Justiça para fazer as buscas na residência. No entanto, diante da negativa da mãe em permitir a entrada dos conselheiros, a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros tiveram que ser acionados para efetuar o resgate.

Conforme Siqueira, os bombeiros utilizaram da força para arrombar a porta e para dominar a mãe e o padrasto que ameaçavam matar as crianças e se suicidar, caso as autoridades entrassem na casa. Felizmente os agentes policiais conseguiram dominar o casal que tentou resistir a prisão, gritando, mordendo e cuspindo. Os dois serão submetidos a avaliação psicológica para determinar sua sanidade. 

As crianças estavam no porão da casa, nuas, molhadas e trancadas em um cubículo com o ar condicionado ligado em potência máxima. "Elas estavam quase congeladas, tremendo de frio, com fome e acorrentadas na parede. No local os conselheiros encontraram objetos de natureza perturbadora: havia uma faca com a lâmina recurva, uma bacia de metal com estranhas inscrições e imagens repulsivas desenhadas nas paredes do porão. Há indícios de que os pais planejavam realizar algum tipo de ritual no porão da casa onde as crianças foram resgatadas. Velas e incenso estavam espalhados aos pés de uma estatueta de aspecto medonho que foi recolhida. Já havíamos tentado falar com a mãe e ela nos disse que não poderia abrir a porta porque estava cumprindo uma missão dada pelo seu 'Senhor'", relatou.

Durante a abordagem, o conselheiro disse que a mãe das crianças estava visivelmente transtornada gritando palavras sem sentido no que parecia uma língua incompreensível: "Leve-nos Senhor das Profundezas! Iä, Iä! Nos arrebate para sua morada! Iä, Iä" ela gritava, além de outras palavras sem sentido que o conselheiro não foi capaz de reproduzir.

Siqueira contou ainda que uma vizinha da família revelou que a última alimentação feita pelas crianças foi servida por ela e que há três dias ninguém saía ou entrava na casa. Sons abafados de cânticos e um odor nauseante descrito como enxofre ou putrefação, foi sentido na véspera. Os vizinhos disseram que os cães da vizinhança latiram sem parar nas últimas noites. As pessoas evitam falar sobre o ocorrido e sobre o casal que não tem passagem pela polícia. 

Os meninos foram levados para uma casa de acolhimento e lá estão sendo acompanhados por psicólogos e assistente social. Segundo o conselheiro, as crianças ainda não puderam ser ouvidas já que permanecem em estado de choque. Os profissionais irão avaliar se eles têm condições de ficar com uma tia ou avó que mora próximo.

"Lá eles estão recebendo todo o atendimento necessário, como roupas novas, acompanhamento psicológico e comida. Não sabemos ainda a natureza do culto, mas em todos os meus anos como conselheiro foi a cena mais degradante que presenciei. Se não tivéssemos chegado à tempo, as crianças teriam morrido", contou.

Segundo a juíza Ana Lúcia Seixas, a justiça irá avaliar o caso e deve pedir a retirada da guarda das crianças da mãe. A denúncia também será encaminhada à Vara Criminal para que o juiz possa pedir a prisão do casal. Existe a suspeita de que os dois estejam envolvidos com raptos realizados nos últimos anos na região Oeste de Teresina. Desde 2008, a polícia vem investigando desaparecimentos de crianças na área e acredita que elas tenham sido vítimas da ação do casal e possíveis comparsas que participavam da mesma seita. Uma equipe de peritos irá realizar uma busca na casa por indícios que corroborem essa suspeita. 

O Conselho Tutelar deverá registrar o caso ainda nesta segunda-feira na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente.

Na 1ª Vara da Infância e Adolescência em Teresina são pelo menos 5 mil processos que envolvem casos de maus tratos, negligência e abuso sexual contra crianças.

*     *     *


Notas:

Obviamente os nomes dos envolvidos foram alterados.

Embora a notícia seja semelhante, os acontecimentos descritos no segundo artigo, foram totalmente inventados não correspondendo a nenhum incidente realmente ocorrido.

No mais fica a máxima: "A ficção de hoje, é a realidade de amanhã e vice versa".

Mas esperemos que não...

Um comentário: