segunda-feira, 27 de julho de 2009

Ratatatata - A estória da boa e velha Tommy-Gun


Alguém assistiu o filme Inimigos Públicos (Public Enemies, 2009) com Johnny Depp e Christian Bale nos cinemas?

Além de ser um filmaço ele chama a atenção pelo uso da lendária metralhadora Thompson pelos gângsters. Para lembrar dessa arma letal, que tal um artigo a respeito dessa arma que é o sonho de consumo de 10 entre 10 investigadores de Call of Cthulhu.

Entre as armas disponíveis em Call of Cthulhu, talvez a metralhadora americana Thompson seja a mais emblemática. Trata-se da arma que marcou a década de 20 e 30. Confiável, perigosa e um símbolo do poder do crime organizado na Chicago de Al Capone. Não por acaso um de seus apelidos era "Chicago Typewriter" (ou máquina de escrever de Chicago) ou "Chicago Instrument" (em alusão ao fato de que muitos assassinos carregavam a Tommy dentro de um estojo de violino).

A Thompson frequentemente é ligada ao crime organizado, embora tenha sido largamente utilizada na Grande Guerra pelo exército norte-americano. A arma era tão confiável e moderna que continuou sendo usada pelas forças armadas até a década de 50 quando finalmente acabou substituída pelos fuzis automáticos. A descontinuação da Tommy nada teve a ver com sua performance e sim com o fato dela ser cara e usar munição mais dispendiosa: cartuchos de calibre .45, que ganharam o apelido de "Annihilator bulletts".

Apesar dos primeiros modelos datarem de 1914, estes protótipos sofreram grandes alterações até chegar ao formato mais popular a Thompson de 1921, que foi a primeira metralhadora produzida em série. A arma logo obteve enorme aceitação tendo sido usada em larga escala na Guerra de Independência da Irlanda, na Guerra Civil Espanhola e foi usada até por nacionalistas chineses que enfrentavam invasão dos japoneses. A Thompson permitia uma rajada de 20 disparos ininterruptos. Seu recuo era potente e por vezes a arma tinha a característica de subir depois que o gatilho era acionado. A munição da Thompson era estocada em um tipo de tambor circular presa no corpo da arma. Trocar o tambor e municiar novamente exigia uma certa prática. Posteriormente o modelo da década de 40 trazia as balas dentro de um pente de munição menor e mais fácil de ser carregado. A arma tinha um alcance perfeito à 50 metros, mas a grande vantagem da Tommy era permitir uma longa cadência de tiro. Sendo seu calibre tão devastador bastava um tiro apenas acertar o alvo.

A Thompson como dito anteriormente ganhou notoriedade por ser a arma favorita dos gângsteres. Não apenas em Chicago, mas em todas as grandes cidades dos Estados Unidos, a Thompson esteve nas mãos do criminosos. Em 1928, houve um pedido na Suprema Corte de Justiça para que a arma deixasse de ser vendida em face do perigo que ela representava para a sociedade. Tiroteios e disparos acidentais eram bastante comuns, sobretudo quando a arma caía nas mãos de gângsters sem grande prática de tiro. A Thompson se tornou popular através do famoso ladrão de bancos Baby Face Nelson, que se valia de duas metralhadoras Thompson em seus ataques durante os anos 20.

A gangue de Dutch Shultz (de Nova York) também utilizava largamente metralhadoras Thompson o que concedia uma vantagem em suas lutas por território. Em 1923, um carregamento de metralhadoras que seriam enviadas para Cuba acabou roubada por gangsteres da Flórida e inundaram o submundo com mais de quinhentas armas.

Contrabandistas de armas negociaram a Thompson como uma verdadeira joia. A arma era procurada sobretudo por gangsteres ligados ao contrabando de bebidas, e por tabela ela se tornou também um item negociado por estes mesmos gangsteres.

Uma Thompson nos anos 20 era relativamente fácil de ser encontrada à venda com contrabandistas, embora seu preço pudesse variar bastante. A munição da Thompson ao contrário da arma em si é encontrada facilmente em qualquer loja de armas da época, ela dispara balas calibre 45.

Da mesma forma que o crime, a lei também se valia da Thompson. A polícia das grandes cidades possuía um arsenal dessas armas que eram empregadas em batidas e distúrbios. A polícia de Chicago, Nova York e Boston mantinha destacamentos de policiais especialistas no uso de Thompsons.

Em Call of Cthulhu, não é de se estranhar que tal arma seja empregada na luta contra os Mythos. A Thompson tornou-se legendária como a arma de mão mais destrutiva de sua época (salvo por granadas e talvez shotguns). Um investigador que consegue uma Thompson tem em suas mãos uma vantagem contra muitas criaturas.


Thompson SMG

Chance básica: 15%
Dano: 1d10 +2
Alcance: 50 metros
Ataques por rodada: 1 ou rajada de 20
Capacidade de munição: 20 (tambor)
Hit Points: 8
Mal-function: 99
Barulho: Moderado
Velocidade de recarga: 1 tambor por round
Munição: Comum
Peso: 5.250 kg (vazia) - 6 Kg (carregada)

Comentários:

Apesar da Tommy Gun ser uma excelente arma, ela não é adequada a qualquer campanha. Nem todos os personagens possuem familiaridade com esse tipo de arma e nem todos estão realmente inclinados ao seu uso. É preciso lembrar que uma Thompson pode causar muitos danos, sobretudo pelos projéteis que não atingem o alvo desejado. Um burst pode até acertar uma criatura, mas pode também liquidar transeuntes ou propriedade (ao custo de sanidade).

Pessoalmente, não é uma arma que eu permito ser usada indiscriminadamente. Uma Tommy constitui uma ferramenta poderosa nas mãos de um personagem e o Keeper deve permitir sua obtenção com discrição. Segundo as regras de Mercado Negro, uma Thompson tem um custo de 1d6 x $50 + $100 por uma arma. Se ela for comprada em quantidade o preço cai para 1d4+1 x $50. Encontrar um contrabandista de armas também pode exigir rolamentos de Persuade, Fast Talk ou Credit Rating e demorar alguns dias ou até semanas. Não é preciso dizer que um personagem preso com uma Thompson estará em maus lençóis com as autoridades, podendo enfrentar uma dura pena de prisão e multa (além de substancial perda de Credit Rating).

Eu costumo usar duas regras para o uso de Thompsons:

1 - Recarregar a arma exige um rolamento da Skill SMG. Um personagem que falha nesse rolamento não consegue recarregar o tambor no mesmo round. Personagens com pelo menos 60% em SMG não estão sujeitos a essa regra.

2 - Eu permito que o burst da Thompson seja de no máximo 10 balas. Para facilitar as coisas. mesmo que a regra permita que a arma seja totalmente esvaziada, 20 tiros prefiro que haja um máximo estabelecido. Mesmo assim, a coisa é demolidora.

E só um adendo a esse artigo:

Réplica perfeita de uma metralhadora Thompson no EIRPG de São Paulo em 2013.
Perfeita nos mínimos detalhes, desde o peso exato, dimensões e selos de aprovação.




Nenhum comentário:

Postar um comentário