sexta-feira, 22 de abril de 2011

O Grande Desmascarador - Houdini e a Cruzada contra os Falsos Mediums


A face mais conhecida de Harry Houdini é a de mágico e ilusionista, mas ao longo de sua vida ele foi muito mais do que isso.

Houdini deu início a uma campanha obstinada contra mediuns e espiritualistas que usavam de truques semelhantes aos empregados pelos ilusionistas para enganar pessoas desesperadas em busca de conforto. A razão pela qual Houdini combateu tão insistentemente essa prática é que ele próprio foi vítima de um desses falsos mediums que tentaram tirar dinheiro dele explorando seu sofrimento.

Após a morte de sua mãe, Cecilia, aos 72 anos, Houdini caiu em profunda depressão. Ele dizia que seu trabalho era tudo o que permitia que seguisse em frente e que o choque pela morte da mãe era uma dor da qual ele jamais seria capaz de se recuperar.

A dor de Houdini era tamanha que logo se tornou uma obsessão, ele era frequentemente visto no cemitério onde Cecilia havia sido enterrada, chorando e conversando com a mãe. Amigos o aconselharam então a buscar conforto no espiritualismo, uma prática que estava muito em voga na época.


Houdini, tendo conduzido várias sessões espíritas falsas no início de sua carreira, logo descobriu que os mediums que ele visitou usavam truques baratos de mágica, tapeando seus clientes. Furioso, o grande mágico desmascarou falsos mediums que fingiam ser capazes de se comunicar com o mundo espiritual.

Houdini sabia que era capaz de duplicar esses métodos no palco e que deveria alertar outras pessoas para que elas não fossem vítimas de aproveitadores. Logo ele se tornou um inimigo declarado dos falsos espiritualistas investigando seus métodos e mais tarde declarando uma cruzada contra todos eles.

Em 1920, durante uma turnê na Inglaterra, Houdini conheceu Sir Arthur Conan Doyle, o criador de Sherlock Holmes e porta voz dos Espiritualistas. À despeito de suas crenças opostas a respeito do sobrenatural, os dois se tornaram imediatamente bons amigos. Houdini ficou feliz em conhecer ao menos uma pessoa esclarecida que estava disposta a discutir o sobrenatural e encontrou esse homem na figura de Conan Doyle. O autor por sua vez era um defensor do espiritualismo e havia deixado a própria carreira de lado para advogar por essa causa, ele esperava convencer Houdini de sua crença. Embora a atitude dos dois fossem diferente eles se respeitavam.

Harry aceitou acompanhar Conan Doyle em sessões espíritas organizadas na Inglaterra, mas continuou a ser um cético. Ele não estava convencido, nem mesmo diante de mediums respeitados que eram tidos como legítimos por Conan Doyle. Envergonhado por ele mesmo ter usado de truques para disfarçar sessões espíritas, Houdini mostrou a Doyle os truques de palco que os larápios usavam.

Em 1922, Sir Arthur viajou a Nova York para uma série de palestras na América e Houdini o recebeu como hóspede. Os dois continuaram a divergir a respeito da veracidade das sessões espíritas e Conan Doyle terminou por convidar o mágico a conhecer uma medium que poderia mudar sua forma de pensar. Os dois participaram de uma sessão espírita em um Hotel de Atlantic City em que a medium tentaria estabelecer contato com a própria mãe de Houdini.

As coisas não saíram como o esperado, Houdini detectou uma fraude muito bem engendrada e furioso interrompeu a sessão acusando a todos os presentes de serem coniventes ou ignorantes.

A amizade com Conan Doyle então azedou e os dois se converteram em rivais. Doyle acreditava que as façanhas de fuga de Houdini envolviam elementos de sobrenatural e acusava o mágico de negar a fonte de sua incrível habilidade. Para ele, Houdini era capaz de usar espíritos e de transformar certas partes de seu corpo em ectoplasma para escapar das correntes e algemas que o prendiam. Esses comentários deixaram o mágico ainda mais furioso: "Meus números nada tem de sobrenatural, eles são decorrentes de treinamento e dedicação. Me ofende ouvir esse tipo de alegação infundada de alguém que deveria ser razoável".


Em retaliação, Houdini lançou um ataque em grande escala a todos os psíquicos fraudulentos. Ele produziu e atuou em um filme denúncia chamado "O Homem do Além", onde mostrava como os alegados mediums usavam truques baratos de mágica para ludibriar seus clientes. Ele escreveu exaustivamente em colunas de jornais advertindo as pessoas a não confiar em falsos guias espirituais e abrir os olhos para esse tipo de mau caráter que se aproveita da dor alheia. Houdini passou a ser chamado de "Debunker" - algo como desmascarador - pelos jornais da época e o termo rapidamente pegou.

Embora continuasse a trabalhar em seus espetáculos, Houdini usava seu tempo livre para perseguir os "abutres que atacam os ingênuos". Por vezes ele comparecia a sessões espíritas usando barba falsa, bigode e outros disfarces, para observar os mediums em ação. Quando ele era capaz de detectar um truque, ele revelava sua identidade com as palavras: "Eu sou Houdini! E você é uma fraude!"

Suas ações receberam uma intensa cobertura da mídia e publicidade. Mais do que qualquer coisa, Houdini ansiava por encontrar um espiritualista verdadeiro - um medium que pudesse estabelecer contato com sua querida mãe e garantir que ela estava bem.

Além de expor os mediums e suas farsas, Houdini começou a apresentar em seus shows manifestações espirituais demonstrando como os truques eram feitos. Ele deixava claro que nada sobrenatural acontecia durante essas apresentações.

Mas o próprio Houdini repetia: "Eu estou disposto a ser convencido. Minha mente está aberta, mas a prova deve ser incontestável e não deixar vestígio de dúvida para que eu passe a acreditar no poder do sobrenatural".

Para provar que tinha a mente aberta, Houdini fez um pacto com alguns de seus amigos pessoais. Quando ele morresse, tentaria fazer contato com o mundo dos vivos através de qualquer canal possível. Ele estabeleceu uma série de palavras confiadas apenas à sua esposa Bess para que ela reconhecesse que era ele quem tentava contatá-la do outro mundo. Se algum medium fosse capaz de repetir as palavras que ele confidenciou à esposa em segredo seria uma forma de se provar a veracidade do contato com os mortos.

No início de 1923 ele decidiu que precisaria viajar pelo país para alertar as pessoas do perigo dos espiritualistas fraudulentos. Ele também promovia seu livro, "Um Mágico entre os Espíritos", que havia sido publicado naquele mesmo ano. Houdini ofereceu uma soma de 10 mil dólares para qualquer medium que demonstrasse verdadeiras capacidades psíquicas.


Uma famosa espiritualista americana chamada Mina Crandon se apresentou alegando ter faculdades psíquicas e poder se comunicar com seu irmão, Walter, que havia morrido em um acidente ferroviário em 1911. Walter era seu guia espiritual que intercedia e encontrava outros espíritos que quisessem se comunicar com os vivos. Mina havia se tornado uma sensação em Boston e atraia a atenção das pessoas.

Diferente de outras mediums como Helena Blavatsky ou Eusapia Palladino, Mina era uma mulher jovem e atraente com uma postura impecável que não raramente cativava as pessoas ao seu redor antes mesmo de iniciar a sessão. Mesmo Houdini concordava que Mina era impressionante e conduzia as sessões com autoridade e desenvoltura. Um de seus maiores defensores era justamente Arthur Conan Doyle que a considerava "uma das mais poderosas mediums do mundo" e "alguém com um dom incrível".


Ansioso por conhecê-la pessoalmente, Harry viajou para Boston a fim de testemunhar uma sessão em pessoa. Em Julho de 1923, Houdini foi recebido na casa de Mina Crandon. Ele desejava participar da sessão e ter a mesma experiência que os demais, por isso não usou qualquer disfarce. Para muitos foi o maior duelo entre crentes e céticos do século. De um lado o grande debunker, do outro a grande medium.

Houdini assistiu atentamente toda a sessão: um sino tocou sem ninguém o manipular, uma voz masculina foi ouvida chamando por ele na escuridão e um vaso voou pela sala se espatifando na parede. Houdini ficou em silêncio durante toda a sessão que durou mais de duas horas. Quando terminou agradeceu educadamente e saiu sem dizer nenhuma palavra.

No dia seguinte em uma entrevista coletiva ele revelou o que havia visto: "Uma total Fraude!" anunciou à plenos pulmões diante da platéia de jornalistas e curiosos. Houdini reconheceu que os truques eram muito bem executados mas demonstrou como cada um deles podia ter sido realizado, sobretudo em um lugar devidamente preparado como a casa dos Craydon. Ele explicou cada um dos truques usados e chegou até a repetir como o truque do vaso voador e do sino podia ser repetido por qualquer mágico de quinta categoria.

Houdini convidou Mina para uma nova sessão, dessa vez em sua casa com objetos que ele próprio forneceria. À contra gosto a medium aceitou. O resultado foi um fiasco e o espírito guia que falava em alto e bom tom na primeira sessão, sequer se manifestou na segunda. Mina alegou que a falta de fé de Houdini era tamanha que causava um bloqueio espiritual, Houdini tinha outra opinião: "O Bloqueio é pura e simplesmente o fato da senhora não estar em seu ambiente onde tudo foi devidamente preparado" retorquiu o mágico.

Não obstante, Mina Crandon se declarou vitoriosa no duelo afirmando que Walter, seu espírito guia, alertou Houdini que sua descrença poderia produzir terríveis consequências no futuro. Quando Houdini morreu três anos depois o alerta de Walter foi lembrado por alguns defensores da medium.

Houdini faleceu em 1926, vítima de complicações decorrentes de apendicite aguda e de golpes na região abdominal desferidos por um fã.

Pouco depois de sua morte, as famosas sessões para contatar o espírito de Houdini tiveram início e não é de surpreender que continuem até hoje. Bess, a viúva de Houdini aceitou receber vários espiritualistas interessados em tentar estabelecer um contato com seu marido.


Quase semanalmente, um novo medium se apresentava alegando ter conseguido contatar o mágico no outro mundo, mas nenhum ofereceu provas contundentes até 1928, quando o famoso Arthur Ford anunciou que tinha uma mensagem para Bess. Ford dizia que a mensagem era da mãe de Houdini e consistia de uma única palavra "perdão". Bess anunciou que a mensagem passada por Ford era a primeira que aparentava alguma veracidade.

Em Novembro, outra mensagem foi trazida por Ford, dessa vez vindo do próprio Houdini. Entrando em um transe, o místico disse as palavras "Rosabelle, resposta, diga, a resposta, diga, a resposta, resposta, acredite".

Depois dessas palavras, Bess começou a chorar emocionada e afirmou que Ford havia acertado a respeito da palavra código que Houdini tinha dito para a esposa. "Rosabelle" segundo ela era o nome da música que estava tocando quando Harry e Bess se conheceram décadas antes, apenas os dois sabiam disso e Bess afirmava jamais ter revelado esse segredo a ninguém.

A mensagem parecia autêntica e a pista final de que Houdini havia conseguido enviar uma mensagem do outro mundo. Mas será que Houdini se comunicou realmente?

Logo em seguida foram levantadas várias dúvidas a respeito da interpretação de Ford, ainda que Bess o defendesse. Amigos de Houdini afirmaram que Ford havia tido acesso a um diário que pertenceu a Harry e que a pista para a palavra podia ser encontrada ali. Ford foi acusado de fraude e jamais recebeu a recompensa que Bess prometeu a qualquer um que estabelecesse contato com seu finado marido. Até o fim da vida, Ford continuou jurando que a mensagem era de Houdini.

Bess continuou recebendo mediums interessados em contatar Houdini, mas nenhum outro conseguiu produzir resultados concretos. A última sessão "oficial" aconteceu em 1936, exatamente dez anos após a morte de Houdini. Um grupo de amigos, colegas mágicos, ocultistas, cientistas e a própria Bess se reuniram no Hotel Knickbocker em Hollywood. Eddy Saint, um místico famoso conduziu a sessão que foi transmitida ao vivo por rádio e contou com toda a "pompa e circunstância" que a ocasião demandava.


Saint falou em alto e bom tom para milhares de ouvintes: “Houdini! Você pode nos ouvir? Você está aqui, Houdini? Por favor manifeste-se... Nós estamos aguardando, Houdini, por muito tempo! Você ainda não conseguiu apresentar as evidências que prometeu. E agora, este é o momento... o mundo está ouvindo, Harry... Levite a mesa! Mova os objetos! Erga a mesa! Dê uma mostra de sua presença! Revele o código, Harry... nós pedimos!”

Saint e os demais aguardaram ansiosamente, em suas casas as pessoas também esperavam por algum sinal do famoso mágico. Saint finalmente se voltou para Bess: “Sra. Houdini, creio que não tivemos sucesso. Já se passaram dez anos. A senhora chegou a alguma conclusão?”

A voz de Bess Houdini então ecoou através do rádio ao redor do mundo. “Sim, Houdini não nos atendeu. Minha última esperança se foi. Eu não acredito que Harry irá se comunicar comigo - ou com qualquer outra pessoa. Está acabado. Boa noite, Harry!”

Segundo a lenda, nesse exato momento uma violenta tempestade teria desabado sobre o hotel com raios e trovões. Mais tarde as pessoas afirmaram que a tempestade foi tão rápida e incomum que só podia ter sido causada pelo espírito do mágico em seu derradeiro truque.

Lendas ou mentiras? Quem realmente pode dizer? Houdini foi e continua sendo um enigma. Se por um lado ele tinha a mente aberta e buscava resposta para suas perguntas, por outro ele era um cético quanto ao mundo sobrenatural e tudo o que ele representava. Se algo pode ser dito a respeito de Harry Houdini é que ele jamais será esquecido.

47 comentários:

  1. Po, que maneiro, não sabia dessa ligação com o Arthur Conan Doyle. Mas uma parada curiosa que eu sabia era que o próprio Lovecraft já foi "ghostwritter" dele; inclusive na Weird Tales, com o "Imprisoned with the Pharaohs".

    ResponderExcluir
  2. Ótimo texto, eu sou espírita e digo que a "moda" das sessões espíritas da época infelizmente produziu inúmeras fraudes, exatamente como ocorre hoje. O que posso dizer sobre isso é que muitas vezes os espíritos não provam sua existência pela mesma razão que Deus não o faz... a questão não é ver para crer, mas crer para ver. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espíritas e supostos espíritos vivem tentando nos convencer de suas existências através de diversas manifestação, mas quando confrontados com os rigores da ciência para que algo seja comprovado cientificamente, simplesmente não conseguem provar qualquer coisa. Isto para mim basta para afirmar que o espiritismo é fraude e pseudociência. Só fé cega para crer nos supostos mortos e seus médiuns.

      Excluir
    2. É Fabio não adianta tentar abrir os olhos de quem não acredita, nós espíritas chegamos a nossa crença porque queríamos respostas, e no espiritismo a encontramos. Quem tem olhos que veja, quem tem ouvidos que escute. E os discípulos de Cristo perguntaram: Por que Elias não veio anuncia-lo como diziam as profecias? E Jesus respondeu: Matheus 17/12 Mas eu vos digo que Elias já veio, mas não o conheceram; antes, fizeram com ele quanto quiseram. Do mesmo modo farão sofrer o Filho do Homem.

      Excluir
    3. Se você crê em algo mesmo sem provas, sua mente produz provas falsas para justificar sua crença, isso não faz sua crença virar verdade.

      Excluir
    4. Olha Fábio, entendo seu ponto de vista, mais Houdini queria sim se comunicar e se não o fez prova que isso realmente não é possivel. Sobre provar a existência de Deus, ela está ao seu redor, só não vê quem não quer. Basta olhar o vento, o céu, a terra e tudo que nela há.

      Excluir
  3. Bem lembrado Carlos,

    A amizade e posterior rivalidade entre Doyle e Houdini marcou época. Os dois eram defensores ferrehos de suas opiniões.

    Nos anos 20-30 era prática mais ou menos comum que pessoas conhecidas contratassem autores para a função de ghost writer. Lovecraft fez esse trabalho para muitos outros, mas até onde se sabe ele nunca se encontrou pessoalmente com Houdini. Li uma vez que Lovecraft ficou muito frustrado com isso, ele esperava ser apresentado ao mágico. Depois disso, Lovecraft sequer incluia "Imprisioned with the Pharaohs" entre suas obras.

    ResponderExcluir
  4. Opa Fábio,

    Legal ler o seu ponto de vista.

    É preciso lembrar que aproveitadores não são exclusividade dessa ou daquela crença, infelizmente eles podem aparecer em qualquer lugar. Sempre haverão pessoas sérias e bem intensionadas e gente que usa a fé alheia para tirar vantagem. O perigo reside em qualquer generalização ou preconceito descabido.

    Grande abraço

    ResponderExcluir
  5. Não sou RPGista (embora eu gostaria de ser!), não li muito Lovecraft, mas a cada dia que passa amo mais esse blog! Obrigado por mais este post.

    ResponderExcluir
  6. Bela foto de Houdini e Doyle! Sem dúvida uma excepente época para de viver!

    Mamedes

    ResponderExcluir
  7. Ótimo artigo, mas o título peca ao dizer que Houdini era contra falsos médiuns. Para ele, todos os médiuns eram falsos e ele mostrava as evidências disto, principalmente a oferecer uma recompensa para algum médium que provasse ser capaz de contatar os mortos, portanto Holdini era contra todos os médiuns, pois ele acreditava, com base em evidências, que todos eram charlatões. O autor deste artigo, talvez por respeito aos leitores espíritas, deixou uma brecha para supor que existem verdadeiros médiuns, mas Holdini não fez o mesmo, deixando isto bem claro em várias declarações.

    ResponderExcluir
  8. Concordo com a posição do cyberbr777 e concordo mais ainda com Houdini: Só existem falsos médiuns.
    Fui criado em uma família onde alguns eram espíritas e pude constatar, primeiramente pela observação e depois por aprofundamento na questão, que isso tudo é um engano. Quem se aventura por esse caminho está fadado ao fracasso em todos os aspéctos. Abram os olhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fracasso por ser Médium Espírita?! Chico Xavier e Divaldo Franco são a prova do sucesso em todos os aspectos. Não basta abrir os olhos. É preciso extrai a catarata

      Excluir
    2. Sucesso para eles próprios. Fama e dinheiro.

      Excluir
    3. Quem ganhou dinheiro com o Espiritismo? Chico e Divaldo??? Eles nunca ficaram com 1 único centavo para si próprios, pois sabiam que a obra não era deles, eram apenas instrumentos para a comunicação. O dinheiro sempre foi doado para entidades!!! Pesquise sobre a Mansão do Caminho que Divaldo mantêm!!! Existem charlatões??? Milhares, milhões, saberá sempre que são charlatões aqueles que cobrarem 1 mísero centavo por seu trabalho!!! Ser Espírita é dedicação total ao amor e a caridade!!!

      Excluir
    4. E qdo eu já começava a acreditar no espiritismo, veio Houdini e levou minhas esperanças...

      Excluir
  9. muito bom texto... Houdini foi e será um gênio

    ResponderExcluir
  10. Obrigado pelo texto, vi a série na globo e vim saber um pouco mais sobre Houdini. História fantástica!

    ResponderExcluir
  11. Amei o texto! No entanto acho Houdini um pouco hipócrita pois usava truques de espiritismo em seus shows ( antes da cruzada de desmascarar falsos médiuns) e depois os desmascarou, como assim??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lílian, veja a ordem dos fatos. Ele fazia falsas sessões espíritas no começo da carreira, depois mudou de prática. As pessoas mudam...

      Excluir
    2. Tá doida? Ele nunca usou espiritismo nos seus truques.

      Excluir
  12. A base do Espiritismo não está na comunicação com mortos mas em seguir os preceitos Cristãos. Não é superficial nem leviano é bem mais profundo.

    ResponderExcluir
  13. Para quem quiser saber mais....procurem estes autores:
    1) Alexander Aksakof
    2) Américo Montagnini
    3) Cáirbar Shutel
    4) Camille Flammarion
    5) Carl Du Prel (Barão)
    6) Arthur Conan Doyle
    7) Ernesto Bozzano
    8) Eurípedes Barsanulfo
    9) Pedro de Camargo (Vinícius)
    10) Franz Mesmer
    11) Fredrich W H Myers (tb aparece como Frederic)
    12) Gabriel Delanne
    13) Humberto Campos
    14) Irmãs Fox
    15) J. W. Rochester (Conde de Rochester)
    16)Léon Denis
    17) Willian Crookes
    18) Willian Stainton Moses

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tire o Doyle da lista. O Houdini derrubou ele.

      Excluir
    2. Neide Braga, alguns podem enganar a outros por algum tempo, porém jamais tantos poderão enganar a outros tantos por todo o tempo - sua lista (pequena, por bom senso e falta de espaço, evidente) elenca apenas alguns dos tantos espíritas que, diferente dos preguiçosos e falatrões de sempre, foram estudar e olhar a coisa de perto e tudo viram com seus próprios olhos - eu estou contanto a história de toda essa gente através do Programa Efemérides Espíritas lá na minha página do Facebook - dercio.conceicao@uol.com.br

      Excluir
  14. Entre os autores acima estão cientistas de diversas áreas, inclusive físicos, matemáticos, químicos, médicos...

    ResponderExcluir
  15. Vejam este link, depoimento de ex-espirita superconhecido!
    https://sadoutrina.wordpress.com/2010/07/21/testemunho-de-vida-ex-espirita-hoje-catolico-apostolico-romano/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah, mais um propagandista da Turma da Batina (padres católicos) em defesa da boa vida que esses bacanas levam como empregados (com carteira assinada) da Santa Madre Igreja.

      Excluir
  16. Figura intrigante esse Houdini. Seus truques eram muito mais honestos que a pseudociência chamada espiritualismo. Para crer só é preciso fé. Para constatar algo é preciso evidências. Prefiro a segunda opção.

    ResponderExcluir
  17. Houdini usava truques de espiritismo? Essa moça fumou algo.

    ResponderExcluir
  18. Usava e mostrava como era feita a farsa. ..

    ResponderExcluir
  19. Acredito na ideia de: "quem é Hooudini para exigir do universo respostas com tanta autoridade e arrogância?" É o mesmo que alguém lhe caluniar e você saber que falsas acusações não são verdades e então remeter á pessoa a sua ignorância e vazio...se você se ofender e preferir "esfregar" a verdade no rosto da pessoa, é por puro ego e vaidade em querer manter a sua pequena "honra e integridade", algo que qualquer sábio e detentor do conhecimento não precisa se sujeitar. As respostas sempre vem no tempo certo, até mesmo após a morte.

    ResponderExcluir
  20. quem acredita em vida após a morte só pode ser idiota....somos insignificantes, aceitem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia a Bíblia, meu caro. Evangelho de João 5. 28 e 29; 11.25 e 26

      Excluir
    2. O ignorante afirma... o sábio duvida... o sensato reflete! (Aristóteles)

      Excluir
  21. A fisica ja fala...nada morre, desaparece...tudo de transforma/alterna em algo novo...leiam sobre transformismo da materia e salto quântico do pai da Fisica Quantica dos ultimos tempos, Albert Einstein.

    ResponderExcluir
  22. "Quando vos disserem: Consultai os necromantes e os adivinhos, que chilreiam e murmuram, acaso, não consultará o povo ao seu Deus? A favor dos vivos se consultarão os mortos?" (Isaías 8.19).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Bíblia diz:

      “Olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé. Queimadura por queimadura, ferida por ferida, golpe por golpe”. Êx. 21.24-25

      Mas também:

      “Vede que ninguém dê a outrem mal por mal, mas seguí sempre o bem, tanto uns para com os outros, como para com todos.” 1 Ts 5.15; “A ninguém torneis mal por mal; procurai só coisas honestas, perante todos os homens.” Rm 12.17

      Jesus veio trazendo um aprofundamento do Velho Testamento reformando o entendimento do que está nele.”Ouvistes o que foi dito aos antigos: Não matarás (Êx 20.13); mas qualquer que matar será réu de juízo(Nm 35.30). Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno.”(Mt 5.22). “Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério (Êx 20.14). Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.”(Mt 5.28-29). “Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus” (Mt 5:43,44.)

      Jesus, na tranfiguração, conversa com o próprio Moisés e Elias “mortos” mais de mil anos antes dele; “E apareceu-lhes Elias, com Moisés, e falavam com Jesus.” (Mc 9.4). Em uma outra passagem da Bíblia disse Jesus a um jovem que ele mesmo convidou para o seguir: “deixa os mortos sepultar os seus mortos.” (Mt 8.22); um defunto não enterra outro defunto fica claro que na Bíblia “morto” é quem não vive os valores morais/espirituais... “Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.” (Jo 4:24). “Além do que, tivemos nossos pais segundo a carne, para nos corrigirem, e nós os reverenciamos; não nos sujeitaremos muito mais ao Pai dos espíritos, para vivermos?” (Hb 12:9)
      Quando a Bíblia diz “Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.”(1 Jo 4:1), não há proibição mas exortação à prudência, cautela e seletividade.

      Excluir
  23. Analisem os fatos:
    Primeiro, a esposa de Houdine confirmou a mensagem recebida pelo medium. Disseram que foi fraude, porem não mostraram as provas da suposta fraude.
    Segundo, antes de criticarem um renomado médico e escritor que foi Conan Doyle, muitos preferem acreditar em uma pessoa que foi apenas um profissional em Iludir e enganar pessoas. Isso tem lógica??? Revejam seus conceitos de fé cega.

    ResponderExcluir
  24. O texto é bem escrito e tem informações pertinentes. Sou espírita e Holdini prestou um grande serviço à verdade quanto a prática mística e interesseira dessas sessões pseudo-espiritualistas. Uma pena que, ele não tenha tido contato com a verdadeira ciência dos espiritos, livre de interesses pessoais, e divulgada na França entre 1854 e 1869. Tal ciência teve seu desenvolvimento apenas nesse intervalo de tempo, durante a vida do professor Rivail e restrita à sociedade parisiense de estudos espíritas. Nem sequer aqui no Brasil conhecido como a maior nação "espirita" do mundo, há de fato uma representavidade fiel aos princípios originais.

    ResponderExcluir
  25. Espiritismo é tudo fraude, não existem "médiuns", isso tudo é mentira, a ciência verdadeira os nega, são todos farsantes, mesmo os que posam de bonzinhos e fazem caridade, isso é só uma desculpa para lucrar ainda mais, por baixo, tão faturando muito, tem o caso do chico xavier, que tinha problemas mentais, segundo um exame que fizeram nele. O povo deveria ter mais espirito critico, primeiro duvidar, depois de muito pensar e pesquisar os 2 lados, se for o caso, acreditar, no caso do espiritismo/espiritice logo se vê que ele é falso e ilógico, desde o inicio com as irmãs Fox, que assumiram sua farsa, essa seita se mostrou mentirosa. Um abraço a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Huberto Rohden (1.893 - 1.981, filósofo e pensador cristão), em seu livro Alegorias: na calada da noite os pirilampos aclamaram a seguinte sentença, ditada por seu Chefe Dom Sapiêncio, acomadado em suntuoso trono dentro da mata escura: "Não há nada mais luminoso que nossos faróis, por isso não passa de mentira essa história da existência do Sol, inventada pelos que pretendem diminuir o nosso valor fosforescente". E os vaga-lumes dizendo amém, amém, ao supremo chefe, continuaram a vagar nas trevas, com suas luzinhas mortiças e talvez pensando: "Se havia uma tal coisa chamada Sol, deve agora ter morrido". Moral da estória: Há no mundo aqueles que preferem continuar na ilusão de poder fugir de algumas verdades, e tão somente porque tais verdades estão fora do alcance das suas crenças, ou ainda, por falta de interesse ou mesmo inteligência, não têm da capacidade de compreender certas coisas.

      Excluir
  26. Apesar de seus esforços por desmistificar o espiritismo, Houdini estabeleceu um código secreto com sua esposa Bess, que no caso de sua morte, permitiria que ele estabelecesse contato com ela do além. Em 9 de janeiro de 1929 o jornal The Detroit News apresentava uma reportagem informando que Bess havia recebido mensagens no código secreto, durante uma sessão. O código era uma combinação antiga que Houdini utilizava com Bess nos números de leitura da mente. Bess declarou mais tarde que estava doente durante tal sessão, depois de recuperada disse não acreditar que a mensagem recebida fosse de Harry Houdini, pois o código secreto poderia ser conhecido por outros participantes da sessão e portanto, suspeitos de fraude.

    Como se vê no relato acima, o código secreto foi desvendado, mas a viúva de Houdini, declarou que outros poderiam ter tomado conhecimento do mesmo. Ora, se o código era secreto, como que alguém poderia ter acesso a ele. Vamos combinar: esa história está muito mal contada.
    É bom saber que nada garante que um pacto vai ser cumprido depois da morte. Inúmeras condicionantes podem impedir a realização do mesmo. Como Houdini não acreditava na sobrevivência do espírito e na possibilidade dele comunicar-se, é possível que ele tenha ficado muitos anos sem se dar conta da situação de desencarnado, e sem condições para comunicar-se.
    Verifica-se também que os médiuns que ele desmascarou eram profissionais, isto é, iludiam as pessoas em proveito próprio, e isso nada tem a ver com espíritismo. Mesmo que a pessoa tenha mediunidade, se ela for utilizada para alguma vantagem financeira, ensina o espíritismo que a faculdade mediúnica é perdida, e a pessoa torna-se uma fraude. Ao contrário do que muitos pensam, desmascarar a fraude é um bem para o espiritismo.
    "Dar de graça o que de graça se recebe",é um dos mandamentos do médium verdadeiro.

    ResponderExcluir
  27. Espiritismo/espiritice é fraude desde o inicio até os dias de hoje, nada comprovado pela ciência séria, médiuns são farsantes que fingem falar com o "além" e escrevem o que querem para lucrar com suas palestras e livros furados, fazem caridade para que ninguem duvide de suas fraudes, como o Chico Xavier, que tinha problemas de cabeça e andava com uma mulher que se vestia de fantasma para enganar as pessoas nas sessões espiritas, sem contar as frases anti-negros do racista Allan Babakardec.

    ResponderExcluir