domingo, 20 de dezembro de 2009

As Maiores Fortunas dos Loucos Anos 20

Ok, vamos falar de dinheiro...

Durante o Século XIX, a Revolução Industrial continuava girando as engrenagens do Sistema Capitalista e grandes empreendedores, investidores e oportunistas conseguiram acumular fortunas inacreditáveis escrevendo seus nomes e o de suas famílias na história do sucesso. Na virada do século XX, vários nomes já estavam consolidados entre os Grandes Magnatas da Idade Moderna.

Nomes que se tornaram lendários e que até hoje são sinonimos de poder, influência e riqueza... muita riqueza.

Na América dos anos 20 e 30, os grandes magnatas atraíam a atenção das pessoas e se tornaram verdadeiras celebridades. Em cenários nessa época seus nomes estão em todo lugar.
Vejamos alguns dos maiores milionários da época:

John D. Rockefeller (1839-1937)

O nome Rockfeller se tornou sinônimo de riqueza e não é para menos. O Homem entrou para a história por revolucionar sozinho a indústria de extração de Petróleo. Ele foi o fundador da Standard Oil, uma das maiores Empresas Petrolíferas do Mundo e detentora de um monopólio de muitos anos sobre a atividade nos Estados Unidos. Nos dias atuais a empresa é chamada de Exxon Mobil, uma das gigantes do ramo. Rockfeller foi o primeiro financista a acumular a cifra de 1 bilhão de dólares em seu patrimônio. Em valores corrigidos para os dias de hoje, a fortuna de Rockfeller chegava a inacreditáveis 325 bilhões de dólares.


Quer ter uma idéia de quanto é isso? Bill Gates no auge de sua fortuna em 1999, atingiu 103 bilhões. Rockfeller é considerado o homem mais rico de todos os tempos.

Mas John D. Rockfeller não ficou conhecido apenas por ter acumulado a maior fortuna da história. Ele foi o milionário que definiu a palavra filantropia. As várias Fundações que ele criou realizam pesquisas no campo da medicina, educação e progresso científico. Entre suas realizações está a construção da Universidade de Chicago e do Rockefeller Center, um gigantesco complexo de 19 prédios em uma das áreas mais valorizadas de Nova York.

Nos anos 20, John D. Rockefeller está aposentado, vivendo em relativo isolamento. Os negócios da família são administrados por seu filho "Júnior", um empreendedor tão astuto quanto o pai.
Andrew Mellon (1855-1937)

Mellon era um imigrante escocês que conquistou o chamado "sonho americano" enriquecendo através da obstinação e do notável talento para as finanças. Ele era considerado um prodígio que transformou o modesto negócio de extração de carvão da família em uma empresa gigantesca. A partir desse sucesso, Mellon se lançou em outras atividades fundando o Mellon Bank, umas das mais poderosas instituições financeiras do século XX.

Daí em diante ele se envolveu em inúmeras atividades, todas elas incrivelmente lucrativas. Nos anos 20 dizia-se que onde Mellon colocava dinheiro retirava cem vezes mais.

Exagero ou não, é fato que ele se envolveu com petróleo, mineração, construção civil, estaleiros e extração de carvão sempre obtendo incríveis resultados positivos. Em 1921, Mellon aceitou o convite para se tornar Secretário do Tesouro dos Estados Unidos, cargo que ocupou até 1932. Alguns acreditam que os efeitos da Grande Depressão teriam sido ainda mais severos sem algumas medidas adotadas por Mellon.
Um voraz colecionador de antiguidades, Mellon possuía tesouros do passado e riquezas inestimáveis guardadas em suas mansões ao redor do mundo. Para alguns ele confidenciou que seu maior desejo era encontrar uma fonte da juventude que permitisse viver para sempre.
Henry Ford (1863-1947)

Ford foi o fundador da Ford Motors Company, a empresa automobilística que revolucionou o transporte a a própria indústria mundial. Ford criou conceitos como as linhas de montagem e a produção em massa. Seus carros se tornaram objeto de desejo, vendidos em toda América e em seguida em todo o mundo. Sua fortuna e fama apenas aumentaram com o reconhecimento de 161 invenções devidamente patenteadas.

O comprometimento de Ford com eficiência entrou para a história. Seu objetivo sempre foi fazer automóves baratos e de qualidade gerando um gigantesco mercado consumidor.

Sua maior e mais bem sucedida criação, o Ford Modelo T, vendeu nada menos que 15 milhões de unidades no mundo inteiro consolidando o nome de Ford em seis continentes com montadoras funcionando sem parar. Se hoje os automóveis estão em toda parte, Ford tem uma parcela da "culpa". Em 1920-30, Ford talvez seja o magnata mais conhecido dos mundo. Seu carisma e reconhecimento público faziam dele uma personalidade presente na política.
Mas nem tudo eram flores: Ford foi acusado de ser um impiedoso negociante, capaz de tudo para esmagar seus concorrentes. Sua posição anti-semita também lhe valeu uma aproximação com a Alemanha Nazista nos anos antes da Segunda Guerra.

Howard Hughes (1905-1976)

Hughes merece destaque pela sua vida excêntrica e cheia de exageros. As atividades de Hughes não se limitavam a sua principal fonte de renda, as finanças. Ele era engenheiro, aviador, diretor e produtor de cinema, empresário e industrial. Muitos consideram Hughes como o arquétipo do playboy internacional. Ele empregava sua enorme fortuna em projetos pessoais como a construção de enormes aviões, a produção de filmes com orçamentos faraônicos e a conquista de estrelas de Hollywood.
Em 192o, o nome de Hughes era um dos mais conhecidos nos EUA e suas loucuras alimentavam tablóides com estórias exageradas que muitas vezes tinham um fundo de verdade.
Na década de 30, Hughes dirigiu e produziu o épico de guerra "Hell's Angels", o filme mais caro da época. Sua paixão pela aviação não conhecia limites. Ele costumava projetar e pilotar seus próprios protótipos negociados diretamente com a Força Aérea americana. Em 1946 ele sofreu um grave acidente quase fatal enquanto pilotava um de seus jatos experimentais. A aviação moderna deve muito à Hughes e sua equipe de projetistas. A aviação civil também se popularizou quando ele fundou a TWA, uma das pioneiras em vôos internacionais.
Hughes causava sensação pelas suas declarações bombásticas atacando e defendendo políticos e celebridades. Na Costa Oeste seu nome era igualmente respeitado e temido. Alguns acreditam que o comportamento excêntrico de Hughes era agravado pelo distúrbio obsessivo compulsivo, doença que se manifestava em sua fixação por limpeza e pureza. Nos últimos anos de sua vida, Hughes viveu isolado em uma torre de vidro esterilizada em Las Vegas.
William Randolph Hearst (1863-1951)

Filho único do Senador e magnata George Hearst, William foi o fundador de um Império Editorial que compreendia os maiores jornais e revistas da Costa Oeste dos Estados Unidos. Todos periódicos foram adquiridos na virada do século em uma agressiva campanha que segundo críticos visava o monopólio da informação na Costa Oeste. Hearst é apontado como o criador do estilo do jornalismo moderno: grandes manchetes, fotografias de primeira página, editoriais inflamatórios e sensacionalismo sem limites. Suas disputas com Joseph Pullitzer, diretor do New York Post se tornaram legendárias desde que este criticou seu modo de fazer jornalismo.
Hearst se candidatou duas vezes ao cargo de Governador da Califórnia em 1903 e em 1911 e foi derrotado por uma pequena margem em ambas as ocasiões. Em 1905, Hearst promoveu uma campanha difamatória contra o então presidente McKinley que culminou com um de seus leitores atirando contra o presidente. Em 1908, os artigos de seu jornal inflamaram a opinião pública e estremeceram as relações diplomáticas entre EUA e Espanha, forçando os países a um curto conflito. Os críticos acreditam que Hearst tenha feito isso para fomentar uma guerra e assim vender mais jornais.

Sua fortuna em 1924 foi calculada em torno dos 500 milhões de dólares (algo em torno de 5 bilhões em valores atuais). O gosto de Hearst pelo excesso e luxo eram legendários. San Simeon, sua propriedade próxima de San Francisco foi inspirada pelo Palácio dos Dodges de Veneza. Segundo rumores, as antiguidades e itens coletados ao redor do mundo poderiam preencher os salões de vários museus. Para se ter uma idéia de suas extravagâncias, em 1922, Hearst maravilhado com a alcova no Templo de Netuno em Roma, datada do século I, comprou o lugar inteiro, mandou que ele fosse desmontado e enviado para a América de navio para ser reconstruído em sua casa como seu salão de banho.

3 comentários:

  1. Otimo post, mas há um erro no topico sobre Rockefeller. Ele não pode ter nacisdo em 1839 e morrido em 1837.

    ResponderExcluir
  2. Pronto, nascido em 1837 e falecido em 1937, quase 100 anos de vida.

    Obrigado pelo toque Anderson.

    ResponderExcluir