sábado, 5 de maio de 2018

O Portal do CERN - O Acelerador de Partículas poderia abrir portais dimensionais


"Através dessa porta pode vir alguma coisa, ou nós poderemos enviar algo através dela. Seja como for, isso irá mudar nosso mundo para sempre".

Sergio Bertolucci

Se qualquer parte dos rumores a respeito do portal dimensional de Ong Hat é verdade, ele não seria a única vez em que a ciência tentou abrir essas passagens. 

Desde que foi colocado em operação em setembro de 2008, o Large Hadron Collider (LHD), administrado pelo Centro Europeu de Pesquisas Nucleares, ou CERN, se converteu em uma fonte até o momento inesgotável de alegações bizarras a respeito de passagens interdimensionais e incríveis bizarrices. O maior e mais poderoso acelerador de partículas do mundo, o LHC está localizado a 90 metros de profundidade diretamente abaixo do Centro de Controle do CERN em Genebra, Suíça, e é composto de uma imensa estrutura em forma de looping com aproximadamente 27 quilômetros de comprimento.

Basicamente essa estrutura acelera partículas subatômicas no túnel até atingirem velocidades extremas com o objetivo de chocá-las umas contra as outras para testar o que acontece. Isso teoricamente explicaria muitos dos segredos de nosso universo, sobretudo o que levou a sua criação, em condições semelhante às do Big Bang. Possivelmente, uma das maiores descobertas ligadas aos experimentos realizados no LHC seja a observação de partículas do Boson de Higgs que até então não passava de uma teoria. 

Ok, assim como a maioria das pessoas, eu confesso que entendo muito pouco de tudo isso e que a maioria dessas noções e conceitos não passam de nomes e termos técnicos indecifráveis. Talvez seja a falta de informações que envolve o LHC, desde a sua construção, em rumores. Não faltam pessoas receosas e até aterrorizadas com a sua existência e implicações.


A mera presença de uma instalação científica tão grande localizada nas profundezas, sua assustadora premissa de estar chocando partículas aceleradas na velocidade da luz, e o fato de ser administrado por cientistas trabalhando em estranhos experimentos, ajudou a criar uma certa reputação, causando preocupação no público e gerando as mais esquisitas teorias sobre o que acontece lá embaixo, sem que ninguém saiba.

Além das teorias alarmistas de que a operação do LHC poderiam criar mini-buracos negros ou desfazer a própria realidade, existem outras ideias e rumores de que o CERN realiza experimentos ultra-secretos nas suas instalações nas entranhas da terra. 

Uma das teorias da conspiração mais populares é que a instalação estaria tentando romper a barreira existente entre as dimensões com o objetivo de criar condições para gerar teleportação, criar portais para realidades alternativas e acessos físicos para outros planos de existência. Um dos temores principais é que abrir uma dessas portas poderia ser incrivelmente perigoso, não apenas por que não sabemos o que existe do outro lado, mas por que, o que está do outro lado, imediatamente tomaria conhecimento de que nós existimos e poderia vir até nós. Esse temor chegou a receber o nome extra-oficial de "teoria da mão dupla", uma vez que define muito bem o receio destas pessoas. Por essa teoria temos uma situação e que um portal dimensional poderia constituir uma rota de entrada em nosso mundo para entidades e indivíduos potencialmente agressivos. Alguns pesquisadores sugerem que enquanto um portal poderia constituir um grave risco de segurança, uma janela - através da qual a outra realidade seria meramente observada, teria menos risco. 

Existem entretanto, teorias mais "esotéricas" que incluem a crença de que o acelerador de partículas poderia ferir o tecido da realidade de tal maneira que uma porta para o Paraíso e para o Inferno poderia se formar. Isso permitiria a entrada física em Reinos Espirituais elevados, para onde não deveria existir acesso material. Um enorme rumor surgiu em 2012 de que cientistas do CERN teriam estabelecido contato com Gigantes Bíblicos conhecidos como Nephilim através de um portal aberto quando o LHC foi acionado em sua plenitude e sofreu uma pane. O boato causou uma reação tamanha que a direção do CERN teve que vir à público e explicar que o desligamento foi realizado por um defeito e que nunca houve nenhum risco e menos ainda contato com agentes divinos.


Alguns pesquisadores do assunto acreditam que portais dimensionais poderiam surgir através do choque de partículas que danificariam a realidade como conhecemos. Stephen Quayle é um respeitado estudioso que conjecturou a possibilidade de que virtualmente qualquer coisa poderia existir em outras realidades. Para Quayle, não há como sondar quais seriam as formas de vida nativas em outra realidade. Ele explica que o LHC é como um estilingue que arremessa partículas muito leves através de um pedaço de tecido esticado. Esse tecido, que representa a parede de nossa realidade resiste a maioria dos choque, mas eventualmente partículas em alta velocidade acabariam produzindo um rasgo e este causaria a abertura de uma passagem.

Quayle não mede as suas palavras quando dá a sua opinião a respeito das graves consequências dos experimentos do CERN:

"O homem está brincando de Deus, em busca da partícula divina, e pode encontrar muito mais do que deseja, abrindo portas para realidades potencialmente perigosas. Existe o risco de encontrar seres inter-dimensionais tão estranhos e inumanos que o mero contato com eles poderia representar a nossa destruição. A maioria dos cientistas refutam essa possibilidade e tratam esse receio como "medo do sobrenatural", contudo, há motivos para temer, não por acreditar que existam "anjos" ou "demônios" nos reinos além de nossa dimensão, mas por que é bem possível que nós, como raça, não estejamos preparados para a implicação desse encontro. Abrir essa Caixa de Pandora pode nos colocar frente a frente com algo que foge inteiramente à nossa compreensão".  

Embora essas teorias possam ser consideradas extremas e a maioria dos cientistas as considerem sem base, a ideia de que existe perigo em abrir passagens dimensionais persiste. Os teóricos da conspiração tendem a oferecer como "provas" de que a operação do LHC já produziu resultados, fotografias e filmagens de objetos desconhecidos sobrevoando o CERN. Nos últimos anos várias gravações mostrando OVNIs, estranhos vórtices, globos luminosos e outros fenômenos aéreos foram obtidos por indivíduos que acreditam se tratar de atividade inter-dimensional.


Em dezembro de 2015 uma filmagem foi feita por um grupo de turistas que viram uma espécie de globo luminoso flutuando no ar sobre o CERN. O estranho objeto que emitia um brilho alaranjado entrava e saía de portais suspensos semelhantes a vórtices sumindo e reaparecendo instantes depois. Outro vídeo similar, feito em maio de 2016 mostra o que supostamente seria um portal em meio às nuvens aparecendo sobre uma aleta de ventilação do CERN. O portal se forma por alguns segundos no exato momento em que uma pane de energia ocasiona o desligamento das instalações. O CERN emitiu uma nota afirmando que o incidente da pane foi causado por uma raposa que causou danos a uma máquina sensível. É interessante perceber que uma série de ocorrências anômalas que ocorreram no CERN parecem coincidir com falhas de funcionamento e blackouts, como um suposto surto de energia em 2009. 


Outro acontecimento recente que foi fotografado ocorreu justamente quando o CERN realizava um importante experimento em 24 de junho de 2016. O projeto em questão foi batizado de Advanced Proton Driven Plasma Wakefield Acceleration Experiment, ou AWAKE, cujo objetivo era acelerar partículas super-carregadas através dos "wakefields de plasma guiados por um raio de protons". Não me pergunte o que isso significa, mas o nome é suficientemente longo e assustado o bastante para soar como algo assustador. No momento em que o LHC entrou em operação uma estranha nuvem em forma de portal se formou sobre os céus da instalação.


Também em repetidas ocasiões, quando o LHC foi acionado, incidentes inexplicáveis foram reportados ao redor do mundo. Um estranho acontecimento que não foi oficialmente confirmado envolveria um avião da Companhia aérea LAB que teria sido transportado com seus 170 passageiros da Bolívia para as Ilhas Canárias, a milhares de quilômetros de distância. O incidente teria ocorrido com a abertura de um portal que levou o veículo de um ponto a outro no exato momento em que o acelerador estava em operação.

Em junho de 2013, o LHC foi ligado uma vez mais para um experimento a respeito de supersimetria e busca pela dark matter. Novamente um estranho fenômeno foi reportado, dessa vez em Perth, Australia. No exato momento em que acelerador estava em funcionamento um misterioso vórtice luminoso foi visto sobre a cidade durando alguns segundos. A imagem catada por canais de televisão locais se tornou viral.

Enquanto fotografias e vídeos como estes podem ter uma explicação razoável e serem comprovados como fenômenos naturais ou meros efeitos especiais, existem muitas pessoas dispostas a apontar o dedo para o CERN como causador de tais incidentes. De fato, algumas pessoas chegam a afirmar que os testes do LHC já rasgaram o tecido da realidade e operou mudanças sutis em nosso universo criando um fenômeno chamado Efeito Mandela, acontecimentos que parecem estranhamente manipulados por mudanças sutis na memória de pessoas que experimentam lapsos de tempo. [Sobre isso falaremos em um próximo artigo]

Adicionando combustível a essas suspeitas de que há algo sinistro a respeito do CERN, existem ainda muitas outras teorias de conspiração como por exemplo a construção de uma estátua da Deusa Hindu Shiva que tem o título "O Destruidor" nos arredores das instalações. Teóricos também chamam a atenção para o fato de que as letras de CERN serem as quatro primeiras letras do nome CERNUNNOS que é o Deus Pagão do submundo. 

E não para por aí, o CERN está parcialmente localizado abaixo da cidade francesa de Sant-Genus-Poilly, e alguns atentam para o fato de que Poilly vem de Appolliacum, ou em Latim o nome pelo qual atendiam os Templos dedicados ao Deus Apolo. O mesmo Apollo que segundo as lendas da região teria construído na antiguidade um portal conectando nosso Mundo ao Submundo de Hades.


Tudo isso é claro pode não passar de mera coincidência, teorias loucas, farsas bem feitas e pânico injustificado. Realmente não se sabe se essa máquina seria capaz de abrir passagens interdimensionais ou portões para outras realidades, mas uma coisa que podemos ter certeza é que não são apenas as pessoas comuns que tem receio do potencial do CERN e seu acelerador de partículas gigante, ou que temem os efeitos colaterais dos experimentos realizados nas instalações. 

O lendário físico Stephen Hawkins, falecido recentemente, alertou que um equipamento como o LHC poderia criar um buraco negro que acabaria com todas as formas de vida como as conhecemos. Até mesmo o diretor de pesquisas e computação do CERN, Sergio Bertolucci afirmou que abrir portas para outras dimensões estaria dentro das possibilidades do projeto. Não podemos afirmar que o LHC está sendo usado para pesquisas que permitirão a abertura deliberada ou não de portais, mas parece certo que teorias de conspiração e teorias continuarão a cercar o lugar enqunanto ele continuar em operação.

Um comentário: