quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Innsmouth


Essa semana falaremos de uma das cidades mais famosas criadas por H.P. Lovecraft. Um dos recantos isolados mais conhecidos da chamada Lovecraftian Country, palco de um dos seus contos mais conhecidos, o célebre "The Shadow over Innsmouth".
História Oficial:

Innsmouth foi fundada na nascente do Rio Manuxet na Costa de Massachusetts. Por muito tempo a cidade hospedou um movimentado porto, mas pelos idos do século XX, a cidade e a atividade mercantil já estavam em decadência.

A cidade foi fundado em 1643, evoluíndo rapidamente de um modesto vilarejo pesqueiro, para um importante centro de comércio marítimo. As docas de Innsmouth viviam apinhadas de embarcações provenientes de terras longinquas. Elas despejavam no cais mercadorias exóticas e marinheiros de pele morena nativos de recantos inomináveis a um mundo de distância. Estranhos idiomas e sotaques eram ouvidos nas ruas congestionadas. Os navios de Innsmouth navegavam mares distantes, trazendo de volta de suas longas jornadas especiarias que faziam a fortuna dos ricos comerciantes locais.

Durante a Guerra de Independência, capitães de Innsmouth converteram-se em corsários predando a Marinha Britânica. Inúmeros navios foram mandados para o fundo do mar e sua carga pilhada pelos sedentos lobos do mar.
Após a Guerra, a prosperidade da cidade foi alavancada pelos moinhos estabelecidos nos bancos do Manuxet e pelos rentáveis negócios de um certo Capitão Obed Marsh (na imagem ao lado). Marsh era um bem sucedido comerciante local, o pioneiro a estabelecer rotas comerciais nas Indias. O nome da família se tornou famoso e os cargueiros a serviço dos Marsh singravam os sete mares. Porém, em meados de 1840, a ruína se abateu sobre a economia da cidade. Os Marsh haviam perdido importantes contratos comerciais e uma série de acidentes desastrosos ameaçavam conduzir a próspera família a bancarrota.

Foi nessa época que Marsh deu início às reuniões da Ordem Esotérica de Dagon, um culto que combinava elementos das Sagradas Escrituras com superstições dos mares do sul. Marsh havia passado tempo entre nativos nas ilhas da Polinésia e rumores circulavam que ele havia se envolvido profundamente em seus rituais pagãos. Tal era seu comprometimento que ele em pessoa presidia os misteriosos rituais da Ordem. Alguns na cidade comentavam que os membros da Ordem veneravam divindades profanas, mas poucos podiam provar que algo além das reuniões de uma fraternidade de marinheiros ocorria atrás das pesadas portas da sede.

Em 1846 Innsmouth foi varrida pela peste. Nunca se soube ao certo que estranha doença acometeu os habitantes e reduziu a população a um número ínfimo. O que ocorreu durante o longo inverno daquele ano, quando a cidade esteve isolada pela doença, permanece um mistério. Existem indícios que violência e pilhagem tenham ocorrido livremente e que as leis tenham perdido sentido. Quando visitantes de outros vilarejos chegaram, encontraram Obed Marsh e sua Ordem Esotérica controlando a cidade.

Embora Innsmouth tenha retornado a atividade comercial, com o estabelecimento de uma crescente indústria pesqueira, a cidade continuava em declínio. As cidades vizinhas hesitavam em negociar com o povo de Innsmouth, mesmo quando seus mercadores ofereciam moedas de ouro, supostamente recuperadas de naufrágios. Algo mais sinistro parecia estar presente na própria fisionomia de alguns residentes de Innsmouth, um aspecto doentio e um miasma desagradável de água salobra parecia lhes acompanhar para onde quer que fossem. Aos poucos os moradores de Innsmouth começaram a ser evitados e as rotas de comércio entraram em colapso.

Até onde se sabe, a cidade continuou sob o comando da Família Marsh que detinha uma espécie de monopólio sobre os negócios e um firme controle sobre os moradores de Innsmouth. O local recebia poucos visitantes, mas todos eram veementes em afirmar que a decadência havia transformado os habitantes de Innsmouth em uma raça de degenerados. Durante a Guerra Civil Americana, a cidade apresentou alguns voluntários, muitos dos quais não foram aceitos a despeito de sua experiência como homens do mar.

Em 1890, Obed Marsh, cedeu lugar a seus filhos não menos estranhos e igualmente devotados a Ordem Esotérica criada pelo Patriarca.

Em 1927, a família se envolveu em negócios escusos, operando um rentável esquema de contrabando de bebida. Agentes do governo promoveram uma investigação das atividades criminosas que culminou com o Assalto à Innsmouth. Na operação que contou com o apoio do exército, vários prédios abandonados foram dinamitados, a Sede da Ordem Esotérica foi destruída e grande parte da população transferida para presídios militares. Rumores persistem que um submarino recebeu ordens de torpedear um alvo desconhecido em Devil's Reef. A Operação Militar foi mantida em segredo e poucas informações a respeito dessa ação chegaram a público.

Innsmouth foi cercada pelo exército e uma quarentena imposta impedindo a entrada de curiosos na área. Para muitos vizinhos da região foi um alívio.

5 comentários:

  1. Parabéns. Excelente material. Finalmente assim consegui tirar minhas dúvidas sobre essa classica cidade de horror Lovercraftiano. Gostei bastante dessa material.

    Aguardo que um dia saia algum material sobre uma das localizaçoes que eu considero ainda mais aterradora: Dunwich.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Tiago.

    Dunwich está nos planos. Aliás todas as cidades da Lovecraftian Country farão parte das séries de artigos do Blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bem legal,você sabe o que aconteceu depois?

      Excluir
  3. Parabéns pelo ótimo trabalho. Já nos meus favoritos.

    Rodrigo.

    ResponderExcluir
  4. muito bom,parabens ... esclarecedor.

    ResponderExcluir