quinta-feira, 13 de agosto de 2009

O Livro de Rasputin

"E o mundo, como é não agradou aos Antigos, pois o homem maculou sua face com sua mera presença. E terrível será a cólera daqueles que habitam as estrelas contra o homem incauto! Saibam que do firmamento longínquo virá um sol causticante que detém o poder de destruir e de criar e ele decretará o fim de todas as coisas".
Grigori Rasputin - 1913
_____________________

Publicado na Rússia em 1916, poucos meses após o bizarro assassinato de Rasputin, este livro de 187 páginas é uma suposta compilação de pensamentos e da confusa doutrina professada pelo monge siberiano.

O autor se identifica em um pequeno prefácio apenas pelo nome "Kamazov" e se diz um fervoroso seguidor de Rasputin, quando este presidia um culto sediado em St. Petersburgo. Segundo o autor, após a morte do Monge, ele decidiu publicar um manuscrito onde os principais pensamentos haviam sido reunidos com a intenção de "avisar às pessoas que as profecias de Rasputin se concretizariam e que o mundo estaria perto do fim".

Aproximadamente 100 cópias desse curioso livro foram editadas em St. Petersburgo. O livro foi terminado às pressas contendo inúmeros erros de tipografia e um acabamento pobre. Os livros foram editados apressadamente, uma vez que o autor menciona no mesmo prefácio que o tema tratado era perigoso e despertaria o ódio dos inimigos de Rasputin.

Verdade ou não, a maior parte dos volumes foi recolhido e destruído antes de chegar ao público. Poucas cópias sobreviveram a censura do Império e o sucessivo expurgo por parte das autoridades soviéticas que chagaram ao poder no ano seguinte e prontamente declararam o livro material anti-revolucionário.

Nas décadas seguintes, poucos volumes sobreviveram à voracidade da censura comunista. Um volume na Universidade de Minsk foi recolhido em 1929 por agentes da OGPU (agência secreta que seria sucedida pela NKVD e posteriormente pela KGB). Outros volumes sobreviveram em coleções particulares, protegidos do rigoroso aparato do Estado. Um lendário volume teria sido capturado por soldados alemães em uma missão especial durante a sangrenta ocupação de Stalingrado. O livro teria sido enviado diretamente para Berlin, contudo não se sabe ao certo se esse rumor merece credibilidade.


O Livro de Rasputin é uma dissertação intrincada a respeito das profecias do monge louco. Confusa e em alguns momentos incompreensível as informações foram anotadas livremente sem uma ordem clara. Parte do livro trata da criação de uma sociedade que existira apenas para promover o chamado "Fim de Todas as Coisas". O livro trata de necromancia, adoração de entidades superiores identificados como deuses e demônios, cosmologia e teorias profanas que encontram relação direta com doutrinas cristãs. Em suma, são os devaneios de uma mente absolutamente insana, dotada de idéias incrivelmente perigosas.

Informações: Escrito em russo no alfabeto cirílico. 1d6/2d6 de perda de Sanidade ; +9% em Cthulhu Mythos, +1% em Occult, Spells x1; 6 semanas para ler e compreender por inteiro.

Magias: Invocar a Melodia de Flautas (Summon/Bind Servitor of the Outer Gods), Audiência com o Senhor das Verdades e Mestre das Mentiras (Contact Nyarlathotep), Maldição da Entropia (Dread Curse of Azathoth)

O livro esconde trechos criptografados onde é detalhada a magia Call/Dismiss Azathoth. Apenas a leitura completa do livro e um único rolamento de INT x1 garante a descoberta de indícios que comprovam a existência de um texto oculto. Um rolamento de Criptografia deve ser obtido para desvendar o código e copiar a magia.

Um comentário:

  1. Muito bom o blog, várias coisas interessantes. Adorei a série de postagens sobre eventos na Rússia! Parabéns!

    ResponderExcluir