quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Diário de Campanha - A Ceia dos Corvos (Caderneta do Investigador)

Uma das coisas que realmente ajuda em uma campanha (ou como no caso, de um cenário muito detalhado) é manter um diário dos aconteciemntos.

Anotar os principais acontecimentos da sessão de jogo e as informações que se obteve no decorrer da investigação. O nome das testemunhas, as pistas obtidas, as fontes entrevistadas, os lugares visitados etc...

O diário de campanha não serve apenas para recordar de detalhes, sobretudo quando existe uma longa pausa entre uma aventura e outra, é muito mais que isso. O diário ajuda a correlacionar fatos, fornece um tipo de reflexão dos acontecimentos e ajuda na interpretação das pistas obtidas.

Sempre que possível, mantenho um diário de campanha "escrito pelo personagem".

Para servir de diário usei um "Caderno de Composição" da Mead. Estes cadernos são extremamente comuns nos EUA, usados sobretudo para anotar memórias.

O melhor é o preço, como eles custaram US$ 0,35 comprei uma porção deles.

Esta é a primeira página com o cabeçário da aventura: nome, onde e quando, quem é o Keeper e quando a aventura foi jogada.

E aqui estão algumas fotos do interior do diário.

Procurei cobrir as páginas com muitas fotos e desenhos para ficar parecido com uma caderneta de investigação.

Meu personagem é um Inspetor da Polícia de Boston, por isso é natural que ele faça várias anotações de rodapé, desenhos e comentários nas bordas e cantos das páginas.

Preferi dividir a caderneta em tópicos que se referem às pistas encontradas no decorrer da investigação na ordem em que cada uma foi encontrada. Cada pista é anotada no alto da caderneta como se fosse um capítulo: "A Vítima", "Perícia Criminal", "Beladona", "Corvos" e assim por diante...

Pistas adicionais são anotadas nas margens.

Colei as fotos e desenhos que encontrei na internet de forma descuidada, inviesada ou torta mesmo... Deu um ar de desleixo que combina com o personagem.

Achei que ficou legal esse toque de escrever em cima das fotografias e desenhos, como se o personagem estivesse entediado ou pensativo durante algumas partes da investigação.

O número 27 é um dos enigmas do cenário, por isso rabisquei o número várias vezes na borda do caderno.

Mantive as rasuras e riscos quando errava algum trecho. A idéia é que o caderno seja um bloco de notas, o tipo da coisa que a pessoa usa para colocar os pensamentos no papel. O objetivo não é ser algo organizado, mas sim uma livre transcrição de acontecimentos e idéias.

Encontrei algumas imagens bem interessantes que se referem a lugares e personagens do cenário.

Essa imagem do Hotel onde os personagens estiveram ficou ótima, trata-se de uma imagem de um cartão postal da época.

As fotos de cenas de crime verdadeiros deram um toque mórbido, mas acho que ficou bem condizente com o cenário.

Agora é aguardar a conclusão da aventura e torcer para que o personagem não morra, enlouqueça... ou pior!

5 comentários:

  1. ola tem como compartilhar ai o site da compra dos "caderninhos"? eu dei uma procurada e o menor preço que achei foi de US$ 1,00 !

    ResponderExcluir
  2. Muito massa essa ideia do diário, farei a experiência em uma campanha que estou narrando, certamente da um charme todo especial ao jogo quando os jogadores tem algo palpável nas mãos.

    ResponderExcluir
  3. Harper,

    Comprei esses cadernos no Amazon.com. Mas realmente eles estão mais caros agora, imagino que na época que comprei fosse alguma promoção para o ano letivo. O jeito é ficar atento e esperar baixar de novo.

    Como estava baratinho fiz um estoque de 10.

    ResponderExcluir
  4. Ola, esse caderno é capa dura ou capa mole ?
    E quanto voce pagou de frete na epoca, voce se lembra ?

    ResponderExcluir
  5. Opa! Capa mole, mas reforçada com a grossura de uma cartolina bem forte. Não me recordo, mas não foi muito caro não... é claro, o preço do frete foi maior que o do produto, mas não se pode ganhar todas.

    ResponderExcluir