quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Sobre Handouts e Props (Parte 2) - Handouts que Informam



Handouts Informativos:

Esse tipo de handout é sem sombra de dúvida o meu favorito.

Handouts Investigativos são as principais pistas em um cenário de mistério, pois eles compartilham informações essenciais para a elucidação do caso. Sem encontrar, analisar ou processar esses dados, a investigação pode não ter solução ou ficar sem uma explicação plausível.
Há uma variedade quase inesgotável de handouts informativos que podem ser encontrados durante uma investigação. Eles podem tomar a forma de recortes de jornal, páginas de livros, diários manuscritos, listas telefônicas, extratos de banco, livros de contabilidade, notas fiscais, documentos oficiais, certidões, cartas, passagens de trem... em suma, qualquer coisa que se traduz em uma peça de um quebra-cabeças que lentamente vai sendo montado no decorrer da sessão de jogo.

Algumas dicas:

- Tente variar a fonte escrita usada para cada handout. Se for um manuscrito, como por exemplo uma carta, prefira as fontes cursivas com letras rebuscadas e trabalhadas. Não se preocupe se for difícil de ler, nem todas as letras são exemplos perfeitos de caligrafia.

Certa vez em uma aventura, a caligrafia confusa criou uma situação incomum quando o grupo de investigadores invadiu a casa errada pensando que o lugar era o antro dos cultistas. Tudo porque acharam que o número "112" era "772".

- Para simular papéis antigos procure em papelarias folhas recicladas com nervuras ao longo do papel. Essas são perfeitas para passar um ar de antiguidade. É possível encontrar folhas amareladas que simulam exatamente a aparência de papel envelhecido. Eu pedi dois blocos de papel de caligrafia pelo amazon.com há alguns anos e nem foi muito caro.

- Também é possível envelhecer papel, usando suco de limão (o limão amarelo é melhor) ou essência de baunilha. Para isso espalhe o líquido no papel e deixe secar, em seguida, aqueça no forno do fogão ou imprense com ferro de passar roupa. Isso dá um pouco de trabalho, mas o resultado tende a ser muito bom.

Outra opção é usar folhas de papel pardo (aquele marrom mais escuro) que pode ser recortado no formato A4. Eu costumo usar esse tipo de papel para fazer handouts simulando as páginas de tomos do Mythos. É possível imprimir sobre esse papel, mas o melhor é escrever usando tinta preta nanquim.

O resultado remete a velino ou couro usado nos livros antigos. Para aumentar o efeito cole duas folhas juntas para deixar mais grosso, amasse o papel, rasgue ou queime as bordas usando um palito de fósforo. Livros do Mythos em geral são muito antigos e foram mal tratados pelos seus leitores.

- Documentos e certidões são o tipo de Handout Informativo mais comum.

É possível encontrar na internet modelos de formulários oficiais que ficam perfeitos na mesa de jogo. Da mesma forma, não é difícil produzir esse tipo de handout usando editores de texto simples como o Word.

Lembre-se de deixar espaços e lacunas para que possam ser preenchidos à mão. Para essa tarefa use canetas tinteiras, nada de esferográficas que só entraram em circulação após a Segunda Guerra.

A melhor dica nesse caso é estudar documentos originais e tentar se aproximar ao máximo deles. Documentos oficiais possuem emblemas, selos, números de série e timbres que os identificam. Carimbos também ficam ótimos nesse tipo de documento, é possível simular um carimbo oficial usando tampas de refrigerante, botões ou outros carimbos.

- Eu costumo chamar esse handout de "O que você sabe à respeito de (nome do fulano"). Ele informa aos jogadores o que o grupo sabe à respeito de um determinado personagem coadjuvante que vai ser impostante para o cenário. Melhor do que descrever a ligação entre o NPC e cada membro do grupo, assim eles podem ler em voz alta e ver a fotografia do personagem.

O texto sobre o personagem não precisa ser muito grande, basta colocar o básico à respeito dele e qual a ligação do indivíduo com o grupo. Vai por mim, esse Handout sempre é bastante útil.

- Da mesma maneira os handouts "O que vocês sabem sobre (nome de um lugar)" servem para contextualizar o local onde vai se passar a aventura e o panorama da época. Pense da seguinte maneira: um grupo disposto a viajar para a India em 1920, se daria ao trabalho de abrir um guia de viagem em busca de informações básicas antes mesmo de preparar as malas. São estas informações básicas que serão passadas no handout.

Acima estão Handouts sobre Paris, Lausane, Trieste, Veneza, Iraque e sobre a Itália.

Um bom Handout desse tipo informa coisas importantes sobre história, política, geografia, economia, figuras importantes, aconteciementos recentes, os principais hotéis, bibliotecas, museus e o que mais for interessante para a aventura.

Peru, Mesopotâmia, Bombaim... cada lugar, cada cultura estranha merece algumas linhas para não deixar os jogadores perdidos no momento em que chegam ao seu destino.

Qual a temperatura no Tibet em Março? Qual a moeda corrente no Peru de 1920? Onde encontrar um guia nas ruas de Bombaim?

Tudo isso ajuda o grupo a saber onde está pisando e o que pode encontrar no local que estão visitando.

- Artigos de jornal podem ser considerados o "pão com manteiga" das aventuras investigativas.

Em geral, arquivos de jornal e bibliotecas públicas são os primeiros lugares visitados pelos personagens atrás de pistas sobre um determinado acontecimento ou fato estranho.

Não é difícil criar um artigo de jornal no computador, basta escrever um texto dentro de uma moldura sem esquecer de colocar a data, o nome do jornal e a manchete no topo. Uma fotografia ilustrando a notícia concede um ar de credibiliade à matéria.

Há ferramentas na internet que permitem criar um "Newspaper Clip" que fica bem legal. Mas como o formato não varia muito e o espaço para texto não é muito extenso, recomendo usar essa ferramenta apenas de vez em quando.

- Muitas aventuras começam com o recebimento de uma carta ou de um telegrama. O serviço de Telegrama em 1920-30 era muito usado pois conectava a maior parte do mundo.

Há vários modelos de papel de telegrama que podem ser encontrados na internet, no próprio livro básico de Call of Cthulhu têm um destes papéis de telegrama.

As mensagens telegráficas eram impressas em uma fita de papel, em seguida o funcionário a cortava e colava a mensagem em um destes papéis que seguia para serentregue em mãos. As mensagens eram curtas e diretas pois o serviço era pago por letra.

- Ah sim, cartas e a correspondência podem ser colocados em envelopes como se tivessem realmente sido remetidos.

Não dá muito trabalho e o efeito de abrir o envelope (de preferência com um abridor de cartas) na mesa de jogo, compensa qualquer trabalho.

- Documentos oficiais como certidões de nascimento, casamento, óbito, fichas policiais, atestados de insanidade, exames médicos, laudos periciais... todas essas pistas são perfeitas para uma investigação.

Laudos médicos periciais e de legista. Encontrei esses formulários disponíveis no Propnomicon, uma das melhores páginas com recursos para o keeper. Vale a pena conhecer o trabalho deles.

Já usei esse formulário várias vezes em aventuras. É um handout legal para entregar aos jogadores quando eles tem acesso ao resultado de uma autópsia.

Essa Certidão de Casamento também veio do Propnomicon. Prontinha para impressão e com lacunas para serem preenchidas.

- Outro tipo de Handout informativo são as fichas pessoais. Esse tipo de handout funciona bem em cenários onde os personagens fazem parte de alguma Instituição ou agência Governamental que mantém registros completos sobre pessoas.

No caso, essas fichas pessoais foram usadas em um cenário de Delta Green que se passava durante a Segunda Guerra. Os personagens recebiam a missão de eliminar dois importantes nazistas que estavam envolvidos com experimentos dos Mythos.

Eu adorei o "TOP SECRET" no canto da página e a fotografia presa com clip do cientista nazista Dr. Otto Baungardt.

- Outro tipo de Handout muito útil para o Keeper são os calendários, sobretudo para campanhas muito longas como Masks of Nyarlathotep ou Beyond the Mountains of Madness.

O Calendário auxilia a manter a ordem entre os acontecimentos no decorrer da campanha e quando exatamente eles ocorreram. Em campanhas longas, é fácil esquecer quando um determinado fato aconteceu, com esse handout ficam registradas as datas e acontecimentos.

Sem falar que é muito legal ler um calendário onde diz "Dia 12 - Chegamos ao Continente Gelado", "Dia 14 - À Caminho da Base da Expedição Miskatonic", Dia 15 - ""A Somba das Montanhas", "Dia 23 - "Horror na Altitude - Gordon se perdeu na tempestade de neve".

- Papéis timbados também são um excelente handout. Eles funcionam como cartas convencionais, por isso prefiro sempre que possível escrevê-los à mão.

Esse papel timbrado da Golden Dawn foi usado em uma campanha na Era Victoriana. O grupo usava esse papel de carta para passar mensagens e fazer anotações como um diário das investigações.

Quando a campanha terminou, mandei encadernar essas anotações... tinha ficado ótimo. Infelizmente, emprestei para um dos jogadores e ele acabou perdendo em uma mudança...

O papel timbrado do Asilo Arkham também faz sucesso. Esse é uma xerox do livro "Taint of Madness" que trata de loucura e insanidade.



Bom, estes são alguns handouts que eu localizei no meio das minhas coisas de jogo.

2 comentários:

  1. Dê uma olhada neste vídeo, é uma versão engraçada de The Thing: http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=ToCq_c3wOM8

    ResponderExcluir