quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Atlas do Mythos - Uma série de mapas que mostra onde o Mythos deixou seu rastro

                             

E por falar em mapas, esses aqui, do "L'Atlas du Mythe" são incríveis!

O pacote de mapas publicado pela Sans Detour (a editora oficial de Call of Cthulhu na França, sempre eles!) é simplesmente de cair o queixo, como a maioria das coisas que eles produzem.

A coleção se propõe a ser "a prova incontestável da existência do Mythos de Cthulhu em nosso mundo, enfim reveladas aos incrédulos" pelo menos é isso que está escrito no verso da caixa. 

O Atlas traz uma série de cartas geográficas contendo a localização dos mais estranhos monumentos deixados por povos da antiguidade, ruínas pré-humanas abandonadas nos recessos de desertos e selvas impenetráveis, inacreditáveis fenômenos naturais que desafiam a razão, artefatos de tempos imemoriais, desconcertantes paisagens alienígenas e lugares conspurcados pela presença nefasta dos Antigos.

A caixa vem com sete mapas detalhados, inteiramente coloridos e impressos em papel de alta qualidade. Cada um deles mede 60 x 40 cm e podem ser usados diretamente como prop ou handout para campanhas de Call of Cthulhu/Rastro de Cthulhu ao redor do mundo.


Os mapas do "L' Atlas Du Myth" vem dentro dessa caixa de papelão triangular enrolados em canudos.

A embalagem podia ser um pouco mais bonitinha, mas ela protege suficientemente bem os mapas impedindo que eles amassem ou rasguem.

Cada mapa se refere a um continente. Todos atendem ao mesmo estilo: os alfinetes assinalam onde existe algum ponto relacionado a presença/atividade do Mythos e o que exatamente acontece ali. Fotografias das localizações se espalham pelas bordas do mapa.

Mapa da América do Sul e Central - As ruínas de civilizações pré-colombianas merecem destaque: Altun He (Belize) , O Templo de Zothaqqa (Honduras) e Machu Pichu (Peru) são apresentados de um ponto de vista do Mythos. Na Costa sul-americana despontam Galápagos e a enigmática Ilha da Páscoa. O Brasil possui pouca atividade dos Antigos, ao menos há apenas dois pontos de destaque: Pedra Furada e as Cavernas de Lagoa Santa.

Mapa da América do Norte - Onde não podem faltar Dunwich, Providence e Arkham todas na Costa Leste dos Estados Unidos. Também estão ali Jerusalem Lot (da obra de Stephen King), K'n-yan e a perigosa cidade das Profundezas Y´ha-ntlei. Na Costa Oeste Roswell, o povoado de Santiago e o místico Monte Shasta, ambos na Califórnia. As ruínas de TzinTzinTzan, centro de adoração do Deus Sol, a pedra de sacrifício de Itzapan e a pirâmide de Teotihuacan marcam os centros de atividade do Mythos no México. Na parte setentrional, o Canadá apresenta o Vale de Hanniah e a Grande Geleira Canadense. 

Mapa da Ásia - Das devastadas estepes siberianas que testemunharam o fenômeno de Tunguska, passando pelas místicas Montanhas da Ásia Central berço de civilizações profanas, até o Hindu-Kush, o mapa da Ásia é repleto de locais dominados pela presença do Mythos. Também merecem destaque as ruínas submersas de Yonaguni (Japão), a cidade proibida de Shambala (Asia Central) e as vastas cavernas de Croth (China) que adentra na terra quase como um mundo subterrâneo.   

Mapa da África e Oriente Médio - Com várias ruínas abandonadas por civilizações antigas, e cidades perdidas como G'Harne (Mali), T'Gaori (Gana), Kish (Egito), A Cidade sem Nome (Iêmen), Irem dos Pilares e Kara Sher (Arábia). Além dos centros de perigosos cultos sanguinários no Egito, Quênia e Tanzânia. O berço da humanidade é um dos mais terríveis pontos de adoração do Mythos e onde suas marcas continuam mais visíveis.

Mapa da Europa - O Velho Mundo é pontuado por lugares malditos. As Ilhas Britânicas são um enorme centro de atividade do Mythos onde não faltam  monumentos  como Stonehenge, o Caminho dos Gigantes (na Irlanda) e A'byy uma série de monolitos com estranhas pinturas rupestres. Há ainda o obscuro Vale de Severn (e seus povoados decrépitos), a cidade das profundezas de G'll-Ho e Eldton onde artefatos desconhecidos foram encontrados. No Continente europeu Stregoikavar (Hungria), Freuhasgarten (Alemanha) e Averoigne (França) despontam como centros nevrálgicos de um mal ancestral.

Mapa da Oceania e Pacífico Sul - A Austrália desponta como um centro de horror lovecraftiano com Cavernas que conduzem a ruínas ancestrais da Grande Raça, Planícies pontuadas por monumentos e estranhas formações rochosas como a famosa Pedra de Uluru. A Indonésia também é cheia de mistérios tais como Kosipe (na Nova Guiné), Retoka (Vanuatu) e Modjokerto (Java), ilhas repletas de ferozes cultos canibais. É claro, a localização de R'Lyeh está bem assinalada no Pacífico Sul.   

Mapa Mundi - Esse mapa talvez seja o mais interessante, podendo ser usado como suporte para  as principais campanhas de Call of Cthulhu.

Os alfinetes pregados no mapa são coloridos e cada cor se refere a uma diferente campanha clássica de CoC. Estão ali as localizações de cada trecho de Masks of Nyarlathotep, Shadows of Cthulhu, Fungi from Yuggoth, Spawn of Azathoth, Beyond the Mountains of Madness e Tatters of the King. Eu adorei essas cartas e documentos na borda do mapa, alguns se referem especificamente a handouts de campanhas.

E se não bastasse isso, há ainda uma cronologia dessas importantes campanhas na parte de cima do mapa. Os anos 1920 foram movimentados com a atividade do Mythos, sendo 1928-29 anos especialmente complicados com todo tipo de ameaça.

O "L'Atlas du Myth" foi editado pela Sans Detóur, portanto os textos estão em francês, mas não é nada que um bom dicionário não possa desvendar. Os mapas felizmente estão em inglês e fica mais fácil reconhecer as localizações dessa forma. A caixa com os sete mapas custa 29,99 euros (cerca de 90 reais), meio caro, mas vale cada centavo.

É o tipo da coisa que ficaria lindo emoldurado na parede de uma sala de jogos. Agora falta apenas ter parede para tudo isso...

7 comentários:

  1. Excelente post pessoal. Cara fiquei babando pra ter isso em mãos!

    ResponderExcluir
  2. Dos locais dentro do Brasil a pedra furada é em que estado? Piaui?

    ResponderExcluir
  3. Você sabe aonde ainda tem esse material a venda?

    ResponderExcluir
  4. MUITO F@D@!Eu quero! Essa editora é inspirada, sempre publicam material de muita qualidade. É impressionante!

    ResponderExcluir
  5. Fantastico.

    Isso que é um trabalho feito pra fãs.

    Mas fiquei curioso sobre essa linha cronologica.

    Vcs ja pensatam em publicar algo assim aqui no blog?

    ResponderExcluir