quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

RPG do Mês: ALIEN RPG - Regras, Sistema e mais Detalhes (Parte 2)


Dando continuidade a nossa Resenha de ALIEN RPG, falando agora de Regras e Sistema.

A mecânica empregada por ALIEN RPG deve ser familiar para todos que tiveram contato com jogos da Fria Ligan como Mutant: Year Zero, Tales from the Loop ou Coriolis. Existem é claro, algumas pequenas mudanças de flavor para ajustar elementos específicos da trama, mas em essência é um sistema bastante compatível e tranquilo.

Como nos outros jogos da Free League, os únicos dados usados são os de 6 lados (o tradicional d6). Para os testes, que segundo o livro devem ser reservados para situações dramáticas, será necessário um kit de pelo menos 12 dados, separados em duas cores distintas. A editora colocou à venda kits com dados personalizados, amarelos (dados base) e pretos (dados de stress) vendidos separadamente.  Não é preciso ter esses dados customizados para poder jogar, mas é claro eles conferem um algo mais por terem símbolos ligados a ambientação.
   
As resoluções são feitas de forma bastante simples: o jogador reúne uma quantidade de dados d6 igual a clássica combinação Atributo + Habilidade relevante que se deseja testar. Mesmo que o personagem tenha zero pontos na habilidade, é permitido rolar usando apenas o valor de Atributo. A regra é simples: rolar um "6" é o suficiente para obter sucesso na ação pretendida. Não é preciso acumular sucessos (através de múltiplos "6"), contudo, quanto mais sucessos, mais favorável o resultado. Por "favorável" entende-se que o teste resulta em façanhas que podem ser adicionadas ao sucesso, conferindo benefícios adicionais.

Por exemplo, um personagem precisa testar Mobibilty (Mobilidade) uma habilidade ligada a Agilidade que envolve ações físicas desde correr e saltar, até escalar e se esgueirar. O narrador pede um teste da habilidade quando dois jogadores precisam saltar um vão para chegar ao outro lado. Um dos jogadores com Agilidade 4 e Mobilidade 3, portanto ele rola 7 dados base. Ele obtém dois "6" na sua rolagem o que lhe garante sucesso e uma façanha. Seu companheiro, no entanto, com 2 de Agilidade e zero de Mobilidade, rola 2 dados e não consegue nenhum "6". Ele falha! Mas o primeiro jogador que conseguiu sucesso, tem 1 façanha. Ele pode usa-la para puxar o colega que falhou antes que ele caia, garantindo seu sucesso.


Cada habilidade oferece exemplos de façanhas, mas todas elas são bastante práticas e fáceis de serem encaixadas na dinâmica do jogo.

Equipamentos e condições especiais garantem dados adicionais na forma de modificadores para facilitar a tarefa. É claro, a falta de equipamentos e condições desfavoráveis acarretam em modificadores negativos. Desse modo é possível ganhar ou perder dados no momento de fazer os testes.

Em caso de um fracasso, sempre é possível tentar puxar um resultado positivo rolando novamente a parada de dados. Nesse caso, entram em cena os dados pretos de Stress. Cada vez que o jogador testa novamente uma habilidade é obrigado a incluir um desses dados pretos nos seus testes. Encarar situações limítrofes, desde se deparar com um xemomorfo, a ser ferido em uma luta, até se ver sozinho ou testemunhar uma morte traumática, acarretam em um aumento nesse Nível de Stress e mais dados pretos entram na rolagem. O perigo é que se um desses dados de stress resultar em "1", o personagem é dominado pelo Pânico. 

Pânico é um elemento caótico de suma importância ao longo do jogo. Um personagem dominado pelo pânico precisa fazer o famigerado Teste de Pânico. Esse teste é resolvido com um rolamento de um dado somado ao seu atual Nível de Stress. Quanto mais alto o resultado, pior e mais desagradável serão as consequências - nesse caso, o personagem pode gritar em desespero, fugir sem rumo ou congelar diante de um inimigo. Em um jogo que envolve Horror, a mecânica é excelente, capaz de capturar a essência aterradora dos filmes da franquia Alien. Nunca se sabe o que irá acontecer e quando personagens irão surtar e desmoronar.

Os personagens em ALIEN RPG tem uma construção bastante simples. Criar um personagem é algo rápido, envolvendo apenas distribuir pontos e escolher algumas opções de customização além de é definir seu background.


O primeiro passo é optar por uma Carreira (Career) que irá definir vários elementos de seu personagem. A Carreira é grosso modo a profissão e a ocupação de seu personagem, o que ele faz da vida e em que ele recebeu treinamento. O jogo oferece nove carreiras condizentes com os típicos protagonistas de Alien, são elas: Fuzileiro Colonial, Delegado Colonial, Agente da Companhia, Criança (como a Newt de Aliens), Médico, Oficial, Piloto, Trabalhador da Colônia e Cientista.

Cada carreira oferece pontos fortes e fracos, habilidades chave, além de Talentos exclusivos que são vantagens específicas que espelham a carreira escolhida. Para completar, a escolha de carreira lhe fornece o equipamento básico com o qual você inicia o jogo. O jogador também define um objeto especial de estimação, quem são seus inimigos e aliados no grupo e qual a sua agenda particular, aquilo que seu personagem almeja conquistar e que guia os seus passos.    

Em termos de mecânica de ficha, os personagens de ALIEN RPG possuem quatro Atributos básicos - Força (Strength), Agilidade (Agility), Empatia (Empathy) e Sagacidade (Wits) que variam em uma escala de 2 a 5. Cada Atributo por sua vez tem três habilidades ligadas a ele que vão de 0 a 5. Na criação do personagem o jogador deve distribuir uma determinada quantidade de pontos.

Pronto, com mais alguns detalhes a ficha está completa e o personagem pronto para ser usado.

Há regras para a criação de androides e dicas de como eles podem ser inseridos em sua mesa de jogo, tanto como NPCs, quanto como personagens de jogadores. Sintéticos são extremamente interessantes e importantes para a ambientação. Eles, afinal de contas, aparecem com destaque em todos os filmes, desde Ash até David. É claro, androides tem enormes vantagens quando comparados a personagens humanos - sendo a maior o fato deles serem imunes ao pânico. Mas essas vantagens são balanceadas com alguns problemas e diretrizes que eles são obrigados a obedecer.


Uma regra que achei bem interessante acompanha a utilização de recursos a medida que eles são gastos. Através dela você sabe quanto de ar, comida, energia e água seu personagem ainda dispõe. Cada vez que é necessário usar algum recurso a regra comanda a rolar dados e verificar se as suas reservas diminuíram ou não do total. Estatisticamente, os recursos vão diminuindo rápido no começo e depois mais devagar, criando certo grau de tensão. Essa regra funciona especialmente bem para cenários onde o grupo precisa sobreviver com o mínimo possível, por exemplo se ficarem presos em uma estação espacial sem suporte de vida dependendo de trajes espaciais ou ilhados num planeta deserto. 

O Sistema de Combate em ALIEN RPG é rápido, frenético e especialmente letal. Uma coisa importante a saber é que os personagens são extremamente frágeis e podem morrer facilmente se pegos em meio a um tiroteio ou numa luta mano a mano com um oponente mais bem preparado. Armas causam muito dano e não se surpreenda se ao levar um tiro seu personagem acumular danos críticos que serão carregados dali em diante, isso se ele não morrer imediatamente. A tabela de ferimentos críticos nesse jogo é especialmente malvada, com a possibilidade de personagens receberem danos permanentes que incluem braços e pernas sendo arrancados, concussões debilitantes na cabeça, ter ossos partidos ou órgãos sendo perfurados. A morte em ALIEN pode vir rápido e francamente à qualquer momento.

A iniciativa é decidida através de um baralho de cartas que determinam a ordem de cada um na rodada. Cada personagem possui duas ações, sendo uma rápida e uma lenta que podem ser usadas para atacar ou se defender. Há regras bastante interessantes que prevem trocar a ordem de iniciativa com um aliado e mudar a ordem de ações em momentos chave de uma luta. O combate é relativamente rápido: rolamentos, consulta na ficha e verificação de quanto dano foi provocado ou absorvido. Nada de muito complexo. Não é preciso estabelecer um grid, bastando saber a posição relativa dos envolvidos.

ALIEN RPG consegue capturar a essência dos filmes da franquia. O desespero de enfrentar o desconhecido, a opressão do confinamento em um ambiente perigoso e a tensão de alternar o papel de caça e caçador. Isso sem falar em cenas de Horror Corporal (Body Horror), com personagens correndo o risco de serem contaminados, alterados e até inseminados pelo contato com criaturas alienígenas.

O sistema prevê dois estilos para a sessão: Cinemática e Campanha


No Modo Cinemático, você tem uma sessão calcada em cima da dinâmica mostrada nos filmes. É exatamente o que se deveria esperar de um filme da franquia Alien: tensão, violência, brutalidade e mortes sanguinolentas acontecendo de forma rápida e caótica. Nesse modo, excelente para one-shots, os personagens correm muito mais risco, os inimigos são mais poderosos e as chances de uma TPK são imensas. Lembra de Alien? Pois então, dos sete passageiros da Nostromo, quantos restaram, mesmo? Pois é, a coisa é nesse nível...

Mas as regras permitem sessões interligadas, no Modo Campanha. Se você quer que os jogadores explorem mais à fundo a ambientação e descubram seus mistérios de forma mais lenta e gradual, esse modo é o ideal. Há muitas opções para uma campanha longa com a tripulação de uma nave singrando o espaço, uma unidade de Fuzileiros Coloniais enviada para diferentes missões ou Cientistas em uma expedição de reconhecimento num planeta remoto. É claro, em uma campanha há muitas opções de inimigos e via de regra não devem aparecer xenomorfos em todos capítulos. Que tal lutar com uma Corporação assumindo o papel de eco-guerrilheiros? Ou então um grupo de mercenários contratados para combater piratas espaciais? 

Embora não faltem humanos malignos para enfrentar, o grande atrativo da ambientação é lançar mão de uma das criaturas mais aterrorizantes da história do cinema - os Aliens em si. Os Xenomorfos são descritos em um capítulo inteiro que detalha o ciclo de vida dessas criaturas, sua mentalidade de colmeia, a devoção que eles tem à sua Colônia, como agem, pensam e funcionam. Para quem gosta dos filmes, as informações aqui contidas são nada menos do que sensacionais.

Uma coisa que me preocupava era justamente o fato do jogo poder ser demasiadamente focado nos Xenomorfos e não haver surpresa a respeito do que os jogadores estão enfrentando. Mas esse capítulo oferece uma série de variações quanto a espécie, cada qual responsável por desempenhar uma função diferente na colônia. É possível portanto, fazer com que um Alien enfrentado num determinado cenário, seja bem diferente de outro, encontrado mais tarde. Há uma identidade própria e maneiras de individualizar as criaturas.

Mas esteja certo que uma coisa não muda: quando os personagens estiverem frente a frente com um ou mais Alien, a situação vai descambar rapidamente para um encontro letal. Cada espécime possui suas próprias características, movimentos e ataques, a maioria deles absurdamente mortais. Isso não significa que todo encontro com os Aliens irá terminar com o grupo sendo dizimado, mas o grupo terá de criar estratégias e seguir um planejamento, além de reunir equipamento e armas adequadas para a tarefa, do contrário os bicharocos vão reduzir os personagens à retalhos de carne e sangue.

Contudo, por ser um jogo baseado na franquia Alien, nem sempre as coisas vão sair como o planejado. Quem viu os filmes sabe do que estou falando: Naves de fuga podem se acidentar, computadores podem enlouquecer, equipamento falha, colegas de equipe podem se revelar androides assassinos e agentes da companhia surgem para esfaquear todos pelas costas. Então, jamais espere algo fácil.


O jogo também expande um conceito que não é visto nos filmes, mas que se encontra coberto nas regras: Combate Espacial. Se você sempre imaginou como seria uma batalha entre naves no universo de Alien, é possível emular um desses confrontos em detalhes. Nessas batalhas ferozes naves disparam rajadas de energia através de encouraçados, emitem pulsos eletro-magnéticos para inutilizar equipamento e até realizam manobras de abordagens. Só de imaginar batalhas desse tipo, com piratas espaciais, já chego a salivar diante das possibilidades.

O conteúdo do livro se debruça quase que inteiramente aos filmes canônicos (os três primeiros da franquia), ignorando crossovers com Predadores e boa parte dos quadrinhos e romances associados ao universo Alien.  Ele, no entanto, parece se render ao game Alien Isolation, colocando alguns Easter Eggs que remetem ao jogo, sendo o mais óbvio a inserção da Estação Espacial Sevastopol. Há menções aos "Engenheiros" e a mitologia delineada por Prometheus e seguida por Covenant, mas parece bem claro que os autores preferiram se abster de se aprofundar nesses filmes. Sinceramente, eu pretendo ignorar completamente as prequels, então faz pouca diferença no meu entender. Mas quem desejar usar o cânon pode fazê-lo, bastando adaptar algumas coisas.

ALIEN RPG realmente justifica a hype e entrega um jogo redondinho. Contando com regras sólidas e uma ambientação que faz você querer explorar seus inúmeros aspectos. Muito mais do que um simples jogo de monstro, ALIEN oferece um universo inteiro de horror, embalado com ficção científica da melhor qualidade.

Extremamente recomendado para quem deseja algo diferente e surpreendente para sua mesa de jogo.

E a boa notícia para fechar essa resenha que espero sinceramente tenha dado água na boca, é que ALIEN RPG será lançado no Brasil. A Editora New Order confirmou a informação oficialmente em sua página. Agora é só esperar...

Breve o horror do espaço estará ao nosso alcance!

Trailer do RPG:

Nenhum comentário:

Postar um comentário